Tag: #ValorizeOServidor

com-a-pec-32-governo-quer-repetir-o-desastre-da-reforma-trabalhista.jpg
29 de março de 2022

Com a PEC 32, Governo quer repetir o desastre da Reforma Trabalhista

🤥 Para aprovar a Reforma Trabalhista em 2017, o governo de Michel Temer mentiu dizendo que ela iria criar milhões de novos empregos. Só que além de aumentar o desemprego, os trabalhadores brasileiros passaram a ganhar menos e os empregos ficaram ainda mais precários.

📊 Segundo o IBGE, o número de trabalhadores que recebem entre zero e um salário-mínimo aumentou 18,11%, atingindo a cifra total de 33,6 milhões de pessoas.

Já o número de profissionais que ganham mais do que dois salários-mínimos caiu 8%, e a média de rendimento real dos trabalhadores no país atingiu seu menor patamar desde 2012. 📉

👉 A taxa de informalidade chegou a 40,6% da população ocupada no país, o que corresponde a cerca de 38 milhões de trabalhadores sem os direitos garantidos na CLT.

❗ Só que o governo de Jair Bolsonaro quer repetir esse desastre, dessa vez nos serviços públicos, com a Reforma Administrativa (PEC 32/2020). Ela é cercada de fake news, que escondem seu real objetivo: destruir o serviço público e os direitos sociais no nosso país. 🗣️

🤮 O Brasil não pode cair nessa mesma armadilha!

#ServiçoPúblico #ÉPublico #ÉpraTodos #ValorizeOServidor #ServiçoPúblicoéExcelência

sem-os-servidores-publicos-vacinacao-da-populacao-seria-ainda-mais-dificil.jpg
24 de março de 2022

Sem os servidores públicos vacinação da população seria ainda mais difícil

Mesmo com os boicotes e as ações negacionistas e criminosas do governo de Jair Bolsonaro durante a pandemia, o Brasil já passou a marca de 70% da população com imunização completa contra a Covid-19. Tudo isso graças à pressão popular (que forçou o governo a implementar a vacinação em massa, mesmo contrariado) e ao Sistema Único de Saúde e seus servidores. 💪

Além de indicar uma vitória da sociedade frente a um governo tragicamente irresponsável, esse fato comprova, mais uma vez, a importância do serviço público para o Brasil. 👏

💚 Pelo menos 168 milhões de brasileiros tomaram ao menos uma dose da vacina, o que seria completamente impossível se não fossem os servidores públicos, envolvidos em todas as etapas da campanha de vacinação, protagonizada pelo mesmo SUS que Bolsonaro tenta destruir.

🤲 Saúde, Educação, Segurança, Assistência Social… nossos direitos dependem do serviço público, que precisa ser valorizado e ampliado para incluir cada vez mais brasileiros, mesmo que o governo de Jair Bolsonaro não queira isso.

#ServiçoPúblico #ÉPublico #ÉpraTodos #ValorizeOServidor #ServiçoPúblicoéExcelência

no-crapufpr-docentes-reivindicam-a-divulgacao-do-calendario-academico-de-2022-1280x1280.jpg
23 de março de 2022

No CRAPUFPR, docentes reivindicam a divulgação do calendário acadêmico de 2022

Seguindo deliberação de seu Conselho de Representantes (CRAPUFPR), a APUFPR enviou à Reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR) um ofício solicitando que seja divulgado o calendário acadêmico para o ano de 2022, o quanto antes, para que os docentes e discentes tenham mais segurança na sequência dos prazos e atividades letivas de lançamento de notas, matrículas e outros procedimentos administrativos e acadêmicos.

No ofício, o sindicato solicitou maior brevidade possível na divulgação, tendo em vista a insegurança gerada na comunidade acadêmica em razão da inexistência do documento.

Os conselheiros levaram à reunião do CRAPUFPR do dia 16 de março a preocupação de docentes quanto ao calendário, pois ele é condição para que coordenações de cursos e de departamentos, corpos docente e discentes possam organizar a vida acadêmica. Há também compromissos pessoais, médicos e viagens que dependem da confirmação do calendário.

Em meio à pandemia de Covid-19, o cenário de instabilidade afetou o funcionamento da universidade e, consequentemente, os anos letivos de 2020 e 2021 (“empurrando” também o de 2022). Portanto, quanto antes a comunidade tiver acesso ao calendário, terá mais condições de se organizar.

Por causa da crise sanitária, a UFPR aprovou, em agosto de 2021, o plano de adequação do calendário acadêmico ao calendário civil. A resolução foi votada em sessão remota do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe). Pelo novo calendário, o primeiro semestre letivo de 2021 aconteceu de 20 de setembro a 18 de dezembro. O período de recesso foi realizado em janeiro de 2022. E o segundo semestre de 2021 começou em 31 de janeiro de 2022, com término marcado para 7 de maio de 2022.

 

Fonte:APUFPR

estudo-com-40-paises-mostra-que-piso-salarial-de-professores-e-o-pior.jpg
22 de março de 2022

Estudo com 40 países mostra que Piso salarial de professores é o pior

😰 Um estudo realizado pela Organização para Cooperação do Desenvolvimento Econômico (OCDE) pesquisou a remuneração de professores, a partir de seu piso salarial, em 40 países. O Brasil ficou na última colocação.

😬 A comparação também considera o custo de vida e não inclui apenas países ricos. O Brasil fica atrás de todos os países latino-americanos elencados no estudo: Chile, Colômbia e México.

💸 A média salarial de professores no Brasil é de U$ 13,9 mil anuais (cerca de R$ 74,9 mil); na Colômbia e no Chile, o valor é superior a U$ 20 mil, enquanto na Alemanha supera os U$ 70 mil anuais (R$ 373,1 mil).

👉 Por aqui, foi na base de muita pressão que o governo de Jair Bolsonaro cumpriu com a Lei do Piso, que existe desde 2008. A intenção era congelar novamente o valor em 2022, assim como ele fez em 2021.

🤔 O governo só aplicou o valor determinado porque ficou com medo de ter o caso judicializado, afinal, estaria descumprindo uma lei, e ainda passaria vergonha (em um ano eleitoral) por prejudicar professores das redes públicas de todo o país.

📍 Se realmente valorizasse os professores, o governo não teria congelado o salário dos servidores entre 2020 e 2021, não teria tentado vetar o acesso à internet gratuita e nem reduziria o orçamento da Educação ao pior patamar dos últimos 10 anos.

#serviçopúblicoparatodos #ServiçoPúblico #ValorizeOServidor #ReformaAdministrativaNão #PEC32Não

o-que-seria-da-vacinacao-no-brasil-sem-os-servicos-e-os-servidores-publicos.jpg
17 de março de 2022

O que seria da vacinação no Brasil sem os serviços e os servidores públicos?

💉 O Brasil terminou janeiro de 2022 com 150 milhões de pessoas totalmente imunizadas, o que correspondia a 70,5% da população – índice superior aos 64,1% dos Estados Unidos, por exemplo.

Apesar do boicote inicial do governo de Jair Bolsonaro, e da insistência dele e de seus seguidores no discurso anti-vacina (embora por aqui grande parte deles tenha se vacinado), a imunização avançou no Brasil porque aqui temos o nosso Sistema Único de Saúde (SUS), o mais abrangente do sistema de atendimento universal à população, que já estava preparado para atender todas e todos com agilidade. 💪

❗ E se o governo não tivesse negado, por dezenas de vezes, a compra de vacinas logo que elas ficaram disponíveis, poderíamos estar em um estágio ainda mais avançado, porque o SUS estava preparado para atender uma quantidade ainda maior de brasileiros por dia.

➡ Mesmo sendo um país muito mais rico que o Brasil (e sem um negacionista na presidência), os Estados Unidos têm avançado menos que nós em sua imunização por não terem um sistema como o SUS, que facilita a distribuição e aplicação de vacinas mesmo nos lugares mais distantes.

🤝 Além disso, por aqui servidores públicos estão atuando em diversas etapas da cadeia de produção das vacinas no Brasil, e também nas universidades, pesquisando sobre o tema e publicando artigos que mostram a eficácia da vacinação (o que serve de estímulo para que pessoas deixem de acreditar nas fake news dos negacionistas).

✊ Se o Brasil, após muita dificuldade, passou a enxergar uma perspectiva de acabar com a pandemia, certamente sem os serviços e os servidores públicos nossa situação teria sido muito mais trágica!

vamos-falar-sobre-alimentacao-e-habilidades-culinarias.jpeg
15 de março de 2022

Prezados professores da APUFPR,

 

Estamos convidando servidores com idade entre 60 e 75 anos, para participar da seguinte pesquisa:

O cozinhar emocional e cognitivo é a resposta? Estratégias culinárias e clínicas aliadas no manejo da obesidade, aprovado pelo Comitê de Ética (CAAE 43880121.7.0000.0102).
Trata-se de uma pesquisa que está em busca de estratégias mais eficazes para redução do peso e que será constituída de:

Grupo 1) Validação de questionários de habilidades culinárias e estresse percebido e atendimento com nutricionista igual ao descrito no grupo 2.

Grupo 2) Atendimento de 1h, durante 4 meses, na Clínica de Nutrição da Unidade Escola (atendimento realizado por nutricionistas ligadas ao Programa de Pós-graduação em Alimentação e Nutrição e nutricionista colaboradora do projeto, sob supervisão de professora do Programa de Pós-Graduação responsável pelo projeto)
Grupo2) Mesmo atendimento do grupo 2. Além disso, participação de atividades culinárias no laboratório de gastronomia.

Se você tem IMC entre ≥30 e ≤34,9 kg/m2, e gostaria de saber mais ou se inscrever, por favor, entre em contato com a mestranda Ana Garcia pelo WhatsApp (41) 98873-1996.

É fácil calcular o seu IMC. IMC = peso em quilos divididos pela sua altura x altura em cm.

Obrigada

Profa. Dra. Regina Maria Vilela

apufpr-realiza-assembleia-na-quinta-17-sobre-indicativo-de-greve-geral.png
15 de março de 2022

APUFPR realiza Assembleia na quinta (17) sobre indicativo de greve geral

Como parte da Jornada de Lutas dos servidores públicos federais, o ANDES-SN indicou a todas as seções sindicais a realização, nos próximos dias, de assembleias para debater o indicativo de greve geral dos serviços públicos. Por isso, a APUFPR está convocando todos os filiados para participar da Assembleia Geral Extraordinária, no dia 17 de março, com primeira chamada às 15h30 e segunda chamada às 16h.

A reunião será de forma remota, pela plataforma Zoom.

Em 18 de janeiro, as entidades que integram o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) protocolaram a pauta de reivindicações junto aos órgãos do Governo Federal. Além da recomposição salarial de 19,99%, trabalhadores dos serviços públicos federais pedem a derrubada da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32 (Reforma Administrativa) e a revogação da Emenda Constitucional 95, que impôs o Teto dos Gastos em áreas como saúde e educação.

 

Como participar da Assembleia?

A Assembleia Geral Extraordinária Virtual acontecerá no dia 17 de março de 2022, às 15:30 horas em primeira chamada, com metade dos docentes e em segunda convocação às 16:00 horas com qualquer número de docentes, pela plataforma ZOOM, com inscrição prévia no link: https://us02web.zoom.us/meeting/register/tZMrf-yurDguEtUv81DFXMoVgJIKpWPlujlT

Você receberá a confirmação por e-mail, enviada diretamente pelo Zoom.

Quem não receber o link de acesso por e-mail ou tiver alguma dúvida ou dificuldade para participar na reunião deve entrar em contato pelo WhatsApp (41) 98780-4845.

 

Fonte: APUFPR

crise-atual-demonstra-a-importancia-do-servico-publico.png
15 de março de 2022

Crise atual demonstra a importância do serviço público

Segundo estudo da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional, divulgado em abril de 2021, 19,1 milhões de brasileiros estavam passando fome no Brasil. O cálculo incluía pessoas que declararam ter passado ao menos 24h sem ter o que comer. 😰

❗ Em apenas dois anos, o número de pessoas em insegurança alimentar grave saltou de 10,3 milhões para 19,1 milhões, praticamente dobrando. O número de desempregados também vem batendo recordes e já superou os 14 milhões. 💔

☠️ A grave crise econômica e social que o Brasil atravessa é fruto das políticas irresponsáveis e equivocadas do governo de Jair Bolsonaro, que trabalha pela destruição dos serviços públicos e da proteção social que deveria ser garantida pelo Estado.

🤲 Mesmo em meio a cortes, privatizações e sucateamento, a situação seria muito mais catastrófica sem os serviços públicos: pensemos o que seria da saúde pública durante a pandemia sem o SUS, por exemplo.

✊ Se queremos construir um país com mais justiça e menos desigualdade, é preciso defender os servidores e ampliar os serviços públicos.

#ServiçoPúblico #ÉPublico #ÉpraTodos #ValorizeOServidor #ServiçoPúblicoéExcelência

reforma-administrativa-prejudica-ate-a-concorrencia-entre-empresas.png
10 de março de 2022

Reforma Administrativa prejudica até a concorrência entre empresas

👀 A Reforma Administrativa (PEC 32/2020) foi criada pelo governo Jair Bolsonaro para destruir os serviços públicos brasileiros por meio da precarização do trabalho dos servidores e da privatização de funções que são exclusivas do Estado.

😰 Um dos maiores perigos da Reforma é a criação de “instrumentos de cooperação com órgãos e entidades, públicos e privados, para a execução de serviços públicos”, inclusive com o uso de estruturas custeadas pelo Estado.

🤡 Isso significa que empresários não precisariam investir em novas estruturas, eles poderiam usar a estrutura do Estado que foi criada com o dinheiro da população.

❗ Com isso, não só os cidadãos teriam menos acesso e qualidade em seus direitos, como a concorrência entre as empresas privadas ficaria desequilibrada, já que os empresários que firmassem os tais “instrumentos de cooperação” teriam muito mais vantagens. Isso geraria concorrência desleal.

👉 A Reforma Administrativa é péssima para toda a sociedade. O serviço público precisa ser para todos!

#ServiçoPúblico #ÉPublico #ÉpraTodos #ValorizeOServidor #ServiçoPúblicoéExcelência

dia-da-mulher-e-marcado-por-manifestacoes-em-defesa-da-vida-e-protestos-contra-o-governo.jpeg
9 de março de 2022

Em todo o Brasil, milhões de mulheres foram às ruas nesta terça (8), Dia Internacional da Mulher. Em Curitiba, a mobilização ocorreu no centro da cidade e, seguindo a pauta unificada da Frente Feminista, teve como foco principal a defesa da vida das mulheres, por um Brasil sem violência, sem machismo, sem fome e sem Bolsonaro.

Confira no vídeo como foi o Ato “Pela Vida das Mulheres, Bolsonaro Nunca Mais! Por um Brasil sem machismo, racismo e fome”:

 

As atividades contaram com a participação de movimentos sociais, indígenas, religiosos, sindicais, culturais e trouxeram denúncias do impacto da crise e das políticas do atual governo na vida das mulheres. A diretoria da APUFPR esteve presente junto a inúmeras professoras e professores.

O ato teve início às 16h30, na Praça Santos Andrade, com apresentações culturais e, de forma simbólica, as mulheres dos terreiros fizeram a lavagem das escadarias da Universidade Federal do Paraná (UFPR). As indígenas também se manifestaram e deixaram o recado sobre o olhar necessário de cuidado e cura da “Mãe Terra”.

Depois, as manifestantes fizeram uma caminhada até a Boca Maldita, parando em alguns pontos para a realização de intervenções políticas com temáticas diversas como moradia, mulheres negras, violência policial, a situação das periferias da cidade e o desmonte do serviço público.

Também protestaram contra a política de desvalorização da mulher, intencionalmente executada pelo governo de Jair Bolsonaro.

Manifesto

Uma carta manifesto das entidades que compõem a organização do #8M nacional reforça a pauta unificada, que denuncia o atual governo: “A luta pela derrubada de Bolsonaro do poder é uma luta necessariamente feminista, anti-imperialista, anticapitalista, democrática, antirracista e antiLGBTQIA+fóbica. É uma luta em defesa da vida das mulheres, contra a fome, a carestia, a violência, pela saúde, pelos nossos direitos sexuais, direitos reprodutivos e pela justiça reprodutiva. É uma luta em defesa do SUS e dos serviços públicos, gratuitos e de qualidade. É uma luta com a maioria que tem sofrido com a fome, com a perda de seus entes queridos, com a violência e com o desemprego. Reafirmamos o feminismo como caminho para a auto-organização das mulheres, em aliança com os movimentos sociais, na resistência e construção de uma sociedade justa e igualitária. Somos milhões e de todos os cantos deste país! Nós nunca saímos das ruas contra Bolsonaro e nelas continuaremos em defesa das nossas vidas. Por isso gritamos: BOLSONARO NUNCA MAIS,” diz o documento.

Fonte: APUFPR


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS