Previdência: rombo ou roubo?

Previdência: rombo ou roubo?

2018-12-27T09:10:22+00:0020 dez 2018|

Rombo ou roubo?

O Governo Federal, em sua proposta de Reforma da Previdência, sempre afirma que o orçamento é insuficiente para arcar com os seus custos operacionais. De onde vêm o que eles chamam (falsamente) de “rombo” da Previdência?

Eles dizem que a Reforma é uma forma de “quebra de privilégios, proteção aos mais pobres” e “manutenção de benefícios”.

Mas a quem se destina essa Reforma?

A proposta atual não está voltada aos mais pobres, mas sim à destinação de uma maior fatia do orçamento público para o pagamento dos juros e amortização da dívida pública, que já consomem metade do orçamento.

O governo afirma que o “rombo” de 2017 foi de R$ 268,7 bilhões, ao mesmo tempo que renúnciou R$271 bilhões em 2016 para grandes empresas, valor que seria suficiente para cobrir todo o custo da Previdência, que tem função social.

Fora isso, há desvinculações de orçamento e a sonegação das grandes empresas.

O que a Reforma se propõe a fazer é diminuir ainda mais o valor destinado ao público e fortalecer os interesses privados, valendo-se de uma lógica mercantil que sacrifica as parcelas mais carentes da população.

Fonte: APUFPR-SSind