Tag: Mascara

dispensar-o-uso-de-mascara-nova-onda-de-covid-19-na-europa-acende-alerta-para-o-brasil-1280x853.jpg
23 de março de 2022

Dispensar o uso de máscara? Nova onda de Covid-19 na Europa acende alerta para o Brasil

O governador do Paraná, Ratinho Junior, sancionou na quarta-feira (16) a lei 20.971/2022, que derrubou a obrigatoriedade do uso de máscaras ao ar livre no Paraná. Entre as mudanças, está a liberação opcional para crianças menores de 12 anos em ambientes fechados. A prefeitura de Curitiba também seguiu o mesmo caminho e aprovou medida semelhante na Câmara dos Vereadores.

Por pressão política de setores radicais e de partes do empresariado, há intenções de, em breve, acabar com a obrigatoriedade também em espaços internos.

Para a diretoria da APUFPR, são decisões precipitadas que podem fazer com que enfrentemos uma nova onda de casos e de mortes por Covid-19, além de sobrecarregar os sistemas de saúde

 

 

Brasil pode repetir cenário europeu

Após reduzirem ou mesmo abolirem medidas restritivas da pandemia, países europeus registram nova onda de casos do novo Coronavírus. Na maior parte dessas nações, o número de mortes vem aumentando e as Unidades de Terapia Intensiva (UTI) voltaram a ser mais demandadas.

Além disso, novas variantes e sub-variantes ameaçam a saúde pública. Na Alemanha, por exemplo, a subvariante BA.2 da Ômicron já é responsável por 48% dos novos casos.

Segundo o presidente da Comissão de Enfrentamento e Prevenção ao Covid-19 da UFPR, Emanuel Maltempi de Souza, professor do Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular, o padrão que se consolida desde o começo da pandemia é que o quadro no Brasil repete o da Europa cerca de 1 a 2 meses depois. “Os números de casos e mortes começaram a subir há cerca de uma semana, em particular no Reino Unido e Alemanha, coincidindo com eliminação da obrigação de uso de máscaras em todos os ambientes. As causas para esse aumento podem incluir também o surgimento de novas variantes (Ômicron BA.2 ou Deltacron) e a queda da imunidade conferida pela vacina. Enquanto o clima na Europa vai se aquecendo, no Brasil vai esfriando, facilitando propagação de doenças respiratórias,” disse.

Para ele, depois da vacina, a máscara é a principal forma de conter transmissão da Covid-19, portanto deveriam ser utilizadas enquanto a circulação do vírus é alta. “Temos ainda média diária de aproximadamente 40 mil casos diagnosticados no país e no Estado do Paraná, mais de 2.500, o que é considerado um cenário de risco. Diante disso, considero que o uso opcional de máscaras em ambientes externos nos quais não ocorre aglomeração é adequado e aceitável. Em ambientes internos, especialmente onde não há possibilidade de manter distanciamento adequado, o uso de máscara, no meu entender, continua essencial no presente nível de circulação viral, em qualquer situação.”

Maltempi, ao analisar a liberação do uso para crianças menores de 12 anos, disse que é uma medida arriscada. “No caso das crianças penso que seria uma oportunidade para criar e consolidar o hábito de uso de máscaras, mostrando a importância que nosso comportamento e atitudes podem ter para proteção da comunidade. Por isso acho a decisão do governo estadual, lamentável porque esse é o público, atualmente, é menos protegido,” concluiu, observando que a taxa de vacinação nessa faixa etária ainda está relativamente baixa.

 

Fonte:APUFPR


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS