Tag: campanha

dia-mundial-da-saude-defender-o-sus-e-proteger-a-vida-de-todos.jpg
7 de abril de 2022

Dia Mundial da Saúde: defender o SUS é proteger a vida de todos

Durante a pandemia de Covid-19, líderes mundiais de países considerados mais desenvolvidos iam a público fazer pronunciamentos em palanques onde se viam mensagens em defesa dos sistemas públicos de saúde de seus países.

Até mesmo o primeiro-ministro inglês, Boris Johnson, que é um político alinhado à extrema-direita mundial (e foi eleito usando as mesmas táticas de Jair Bolsonaro) defendia publicamente o Serviço Nacional de Saúde (National Health Service). ‘The NHS saved my life’, disse ele, após se recuperar dos graves efeitos da Covid-19.

Mas por que no Brasil, que tem o mais abrangente sistema de atendimento universal à saúde, o SUS, os políticos agem diferente?

Público, gratuito e estatal

Apesar de inúmeros obstáculos, o Sistema Único de Saúde (SUS) tornou-se referência mundial e há mais de três décadas transforma a vida de milhões de pessoas, com profundo impacto no aumento da expectativa de vida dos brasileiros.

Assegurado pela Constituição Federal de 1988 e implantado por meio da Lei 8080 de 19 de setembro de 1990, o Sistema Único de Saúde (SUS) é o maior do gênero no planeta e atende cerca de 190 milhões de pessoas. Desse total, 80% dependem exclusivamente dele para receber atendimentos de baixa, média e alta complexidades.

Por isso, neste dia 7 de abril, é fundamental reconhecer a importância desse importante instrumento de proteção à vida dos brasileiros, e fazer valer na prática o direito da população ao atendimento à saúde, como determina a nossa carta magna.

O SUS tem como princípios a universalidade, a integralidade, a equidade, a participação social e a descentralização. É um “direito de todos e dever do Estado”, como bem define o documento. Por essas e outras razões, medidas como o Teto de Gastos (Emenda Constitucional 95/2016 que congelou recursos da saúde e outras áreas sociais por 20 anos), aprovada no governo Temer e que tem o aval da gestão Bolsonaro, precisam ser combatidas, pois colocam em risco o acesso de todos à saúde.

E não se trata apenas das limitações impostas por uma legislação encomendada por setores mesquinhos e egoístas das ‘elites’ do país. Os cortes no SUS são parte de uma política de desmonte do setor, vinda de um governo que privilegia os interesses das empresas privadas de saúde.

Para quem duvida da importância do SUS, é fundamental lembrar que, em 2019, cerca de 90 milhões de brasileiros estavam cadastrados nos serviços de atenção primária oferecidos. Com relação aos transplantes de órgãos, o serviço responde por mais de 90% desses procedimentos de alta complexidade.

Isso significa que, para milhões de brasileiros, o SUS é o limiar entre a vida e a morte.

Em tempos de pandemia, o SUS mostrou a sua força. Sem ele, a desastrosa condução da crise sanitária pelo governo Bolsonaro teria se transformado em uma catástrofe ainda maior, sem precedentes na história.

 

Respeito à vida

Defender o SUS é um gesto de amor e respeito à vida. Em um país com inúmeras desigualdades, garantir o direito à saúde é fundamental. Infelizmente, em meio às conquistas, há também os retrocessos. Um deles diz respeito ao acesso gratuito a medicamentos.

Com os cortes orçamentários realizados nos últimos anos, mais de 7 milhões de brasileiros deixaram de ser atendidos pelo Programa Farmácia Popular. Por meio dele, são oferecidos remédios gratuitos para diabetes, hipertensão (pressão alta), aids, asma e Alzheimer. Isso sem falar nos descontos de até 90% nos medicamentos destinados ao tratamento de doenças como rinite, Parkinson e glaucoma.

Apesar de sua importância, essa ação foi alvo do então presidente Michel Temer, que em 2017 acabou com o programa de Farmácia Popular, fechando 400 unidades que atendiam cerca de 7 milhões de brasileiros. Com Bolsonaro, os números pioraram: o orçamento destinado à distribuição de medicamentos básicos, em 2019, foi o menor registrado em seis anos (cerca de R$ 2,6 bilhões, em detrimento aos R$ 3,5 bilhões de 2015).

Mais que medicamentos, exames e procedimentos, o SUS está por toda parte e beneficia 100% dos brasileiros, já que ações da Vigilância Sanitária, como o controle de qualidade da água potável que chega às casas da população, de segurança de produtos químicos (e até de cosméticos) são de responsabilidade do Sistema? Isso sem falar nas campanhas de vacinação e outras iniciativas que também são referência mundial.

Precisamos transformar o Dia Mundial da Saúde em um momento de reforçar a importância do SUS. É fundamental reconhecer suas conquistas e desafios, além de garantir que esse direito permaneça e não seja alvo de cortes de um governo que desdenha da vida.

A vida está em primeiro lugar, sempre.

Viva o SUS!

 

Fonte: APUFPR

no-crapufpr-docentes-reivindicam-a-divulgacao-do-calendario-academico-de-2022-1280x1280.jpg
23 de março de 2022

No CRAPUFPR, docentes reivindicam a divulgação do calendário acadêmico de 2022

Seguindo deliberação de seu Conselho de Representantes (CRAPUFPR), a APUFPR enviou à Reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR) um ofício solicitando que seja divulgado o calendário acadêmico para o ano de 2022, o quanto antes, para que os docentes e discentes tenham mais segurança na sequência dos prazos e atividades letivas de lançamento de notas, matrículas e outros procedimentos administrativos e acadêmicos.

No ofício, o sindicato solicitou maior brevidade possível na divulgação, tendo em vista a insegurança gerada na comunidade acadêmica em razão da inexistência do documento.

Os conselheiros levaram à reunião do CRAPUFPR do dia 16 de março a preocupação de docentes quanto ao calendário, pois ele é condição para que coordenações de cursos e de departamentos, corpos docente e discentes possam organizar a vida acadêmica. Há também compromissos pessoais, médicos e viagens que dependem da confirmação do calendário.

Em meio à pandemia de Covid-19, o cenário de instabilidade afetou o funcionamento da universidade e, consequentemente, os anos letivos de 2020 e 2021 (“empurrando” também o de 2022). Portanto, quanto antes a comunidade tiver acesso ao calendário, terá mais condições de se organizar.

Por causa da crise sanitária, a UFPR aprovou, em agosto de 2021, o plano de adequação do calendário acadêmico ao calendário civil. A resolução foi votada em sessão remota do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe). Pelo novo calendário, o primeiro semestre letivo de 2021 aconteceu de 20 de setembro a 18 de dezembro. O período de recesso foi realizado em janeiro de 2022. E o segundo semestre de 2021 começou em 31 de janeiro de 2022, com término marcado para 7 de maio de 2022.

 

Fonte:APUFPR

assembleia-geral-no-dia-10-debatera-a-luta-nacional-em-defesa-do-servico-publico.png
2 de fevereiro de 2022

Assembleia Geral no dia 10 debaterá a luta nacional em defesa do serviço público

No último dia 14 de janeiro, durante a reunião do Setor das Instituições Federais de Ensino (IFEs) do ANDES-SN, definiu-se pela realização de uma rodada de assembleias gerais nas bases até 11 de fevereiro, para deliberar sobre a pauta unificada em defesa do serviço público e sobre a possibilidade da construção de uma greve geral dos servidores públicos federais (SPFs).
Por isso, a APUFPR realizará uma Assembleia Geral Extraordinária no dia 10 de fevereiro, com primeira chamada às 15h e segunda chamada às 15h30. Devido à situação ainda crítica da pandemia de Covid-19 (com seguidos recordes de casos confirmados), a reunião será online, pela plataforma Zoom.
Este será um ano de muitas lutas para o funcionalismo. O Governo já demonstrou que não tem intenção de apresentar qualquer proposta salarial para docentes ou para outras categorias. No orçamento de 2022, foi incluído apenas o reajuste para Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Departamento Penitenciário Nacional (Depen) – que são carreiras nas quais o governo acredita ter mais apoio eleitoral – ampliando, para quase 95% dos servidores, o congelamento que já dura 5 anos.
Na Assembleia, os docentes também irão debater a construção de uma agenda de lutas para este ano.
Os resultados das assembleias deverão ser encaminhados para a Secretaria do ANDES-SN até o dia 14 de fevereiro, e irão subsidiar os debates que serão realizados na semana de 14 a 18 de fevereiro.

 

Como participar?
A atividade será realizada pela plataforma Zoom, com inscrição prévia no link: https://us02web.zoom.us/meeting/register/tZEvdeitrj4jH9CyrZ7gnoAof2BoDm2CjrOd
Você receberá a confirmação por e-mail, enviada diretamente pelo Zoom.
Quem não receber o link de acesso por e-mail ou tiver alguma dúvida ou dificuldade para participar na reunião deve entrar em contato pelo WhatsApp (41) 98780-4845.

 

Assembleia Geral Extraordinária dos docentes da UFPR
Data: 10 de fevereiro
Horário: Primeira chamada às 15h e segunda chamada às 15h30
Plataforma: Zoom

 

Pauta:
1) Informes;
2) Construção da greve geral da(o)s servidoras e servidores pública(o)s federais;
3) Agenda de lutas para 2022;
4) Assuntos gerais.

Fonte: APUFPR

apufpr-apoia-mobilizacao-dos-professores-estaduais-do-parana-1280x853.jpg
15 de dezembro de 2021
APUFPR apoia mobilização dos professores estaduais do Paraná
Foto: APP Sindicato

Professores, funcionários e aposentados da Educação estadual estão em greve contra o desmonte da carreira dos docentes, contra retirada de direitos dos trabalhadores das escolas e a estagnação das aposentadorias promovidos por Ratinho Jr.

Liderado pela APP – Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná, o movimento se mobilizou para três dias de greve, entre 13 e 15 de dezembro, e tem recebido muita adesão.

Com manifestações de rua nos três dias de greve, os trabalhadores da Educação pressionam os parlamentares a não aprovarem o PLC 12/2021 e o PL 729, que retiram direitos e não promovem os necessários reajustes de uma categoria que tem acumulado perdas salariais.

A mobilização conta com apoio também dos estudantes, que protestam contra a Lei Geral das Universidades por esta ferir a autonomia universitária e reduzir repasses.

APUFPR manifesta sua solidariedade e apoio a essa importante mobilização de nossos parceiros de luta!

 

Projetos de lei ameaçam direitos

O governador Ratinho Jr. divulgou o PLC 12/2021, de sua autoria, como se fosse uma grande concessão de benefícios aos professores estaduais.

No entanto, os avanços contidos no projeto, como a readequação do salário dos professores ingressantes, trazem como “contrapartida” perdas para a categoria, como a destruição do plano de carreira, o fim da perspectiva de progresso e a ausência de atenção às demandas de funcionários e aposentados.

Já o PL 729/2021 diz respeito a todos os servidores públicos do Paraná, propondo um reajuste de 3% para o funcionalismo público do estado.

Neste caso a APP e os professores fazem coro à reivindicação do Fórum das Entidades Sindicais (FES) e cobram reajuste imediato de no mínimo 6,39%, referente à uma dívida recentemente reconhecida pelo Tribunal de Justiça do Paraná.

O valor total devido aos servidores, na verdade, já se aproxima da casa dos 30%.

 

Fonte: APUFPR

veja-como-colaborar-com-a-campanha-natal-sem-fome-em-palotina.jpg
26 de novembro de 2021

Veja como colaborar com a campanha Natal Sem Fome em Palotina

Em parceria com a ONG Ação da Cidadania, uma das mais ativas em ações de solidariedade e combate à insegurança alimentar, a APUFPR está participando novamente da construção da campanha Natal Sem Fome em 2021.

Além da possibilidade de doações por transferência bancária, também é possível colaborar presencialmente nos postos de coleta disponibilizados em Palotina (endereços abaixo).

A iniciativa dá continuidade ao compromisso da APUFPR de se engajar em ações de solidariedade e estreitamento de laços com a comunidade, como as realizadas recentemente em Jandaia do Sul e Palotina.

Segundo a Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional, atualmente são 19 milhões de brasileiros em situação de insegurança alimentar grave, ou seja, não têm garantida a sua próxima refeição. Precisamos do máximo de apoio e solidariedade para mitigar essa situação!

 

Confira os postos de coleta em Palotina

A arrecadação de contribuições financeiras e de cestas básicas ficará aberta entre os dias 26 de novembro e 14 de dezembro. Além da possibilidade de doação por transferência bancária, também há dois pontos de coleta em Palotina. Confira os endereços e o PIX, e divulgue para seus colegas, amigos e familiares!

 

APUFPR Palotina

Rua Pioneiro, 2074 – Jd. Dallas

Das 13h30 às 17h30

(41) 99824-0242

 

UFPR Setor Palotina

Rua Pioneiro, 2153 – Jd. Dallas

(45) 99985-4928

 

PIX para transferência bancária:

[email protected]

 

Campanha Natal Sem Fome

Diante da gravidade do avanço da fome no Brasil em 2021, graças à irresponsabilidade social, política, econômica e sanitária do Governo Federal comandando por Jair Bolsonaro, que vem causando uma crise humanitária no Brasil, a meta da Ação da Cidadania para o Natal Sem Fome deste ano é arrecadar R$ 30 milhões em todo o país.

Fundada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, em 1993, a Ação da Cidadania organiza anualmente a campanha Natal Sem Fome em todas as regiões do Brasil.

Desde seu início, a campanha beneficiou mais de 32 milhões de pessoas.

 

Fonte: APUFPR

apufpr-e-parceira-do-natal-sem-fome-em-curitiba-nossa-meta-e-superar-o-ano-passado-participe.png
19 de novembro de 2021

APUFPR é parceira do Natal sem Fome em Curitiba. Nossa meta é superar o ano passado. Participe!

A APUFPR é parceira na construção de mais uma edição do Natal Sem Fome em Curitiba. Em pareceria com a ONG Ação da Cidadania, desenvolvemos essa iniciativa para estimular a solidariedade e o compromisso social entre a comunidade curitibana, com a arrecadação de cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade social que vivem na capital paranaense.

No ano passado, a APUFPR – a partir de intensa mobilização dos seus filiados – arrecadou R$ 4.830,00 e 12 cestas físicas em sua campanha. Com os recursos financeiros, foram adquiridas 69 cestas de Natal junto ao Movimento Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O montante arrecadado (81 cestas) foi entregue diretamente à direção da ONG Ação da Cidadania. Ao todo, 300 famílias foram atendidas.

Em 2021, nosso objetivo é ampliar ainda mais este número, principalmente por considerarmos o avanço da fome no Brasil, em virtude do avanço da inflação e da crise política e social causada pelo governo de Jair Bolsonaro.

Atualmente, 19 milhões de brasileiros se encontram em situação de insegurança alimentar grave, segundo a Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan).

Neste sentido, a APUFPR e a ONG Ação da Cidadania compartilham o entendimento de que garantir a segurança alimentar à população é um requisito na construção de uma sociedade mais justa, e que as mobilizações para alcançarmos esse patamar são indissociáveis de um forte envolvimento político.

 

ONG Ação Cidadania

Fundada em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, a ONG Ação da Cidadania é responsável por promover o “Natal Sem Fome” em todas as regiões do Brasil, a maior campanha contra a fome na América Latina. Ao todo, 32 milhões de pessoas já foram assistidas com doações e a oportunidade de um Natal mais digno.

A expectativa é que a campanha de 2021 seja a maior campanha da história da ONG. O objetivo é arrecadar em todo o território nacional pelo menos R$ 30 milhões, para conseguir levar alimentos para as famílias em situação de vulnerabilidade em todo o país. Por isso, a APUFPR convoca todos os seus filiados e filiadas a se engajarem neste movimento, contribuindo com doações e convidando mais pessoas a participar.

Lutamos para construir uma sociedade com menos desigualdade, mas acreditamos que, ao mesmo tempo, temos o dever de contribuir também para reduzir de imediato o sofrimento de quem tem necessidades imediatas.

 

Como fazer doações

Neste ano, a arrecadação de contribuições financeiras e/ou cestas básicas acontecerá de 17 de novembro até 14 de dezembro.

Os alimentos podem ser entregues diretamente na sede da APUFPR (R. Doutor Alcides Vieira Arcoverde, 1193 – Jardim das Américas, Curitiba/PR) nas quartas-feiras, das 9h às 18h, e nas sextas-feiras, das 13h às 18h.

Já as contribuições financeiras podem ser de qualquer valor, e devem ser feitas por transferência bancária ou PIX (dados abaixo). Pedimos que após a transação, envie o seu comprovante para o e-mail [email protected] ou pelo WhatsApp (41) 99503-7963. No fim da campanha informaremos o número de cestas doadas bem como valor de recursos arrecadado.

 

TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA

Banco do Brasil

3262-X

C/C 10886-3

CNPJ 76.709.096/0001-23

Associação dos Professores da UFPR

PIX

CNPJ 76.709.096/0001-23

 

Fonte: APUFPR

quinta-21-assembleia-da-apufpr-discute-volta-as-atividades-presenciais-e-cortes-na-ciencia-e-na-educacao-site.jpg
18 de outubro de 2021

Quinta (21): assembleia da APUFPR discute volta às atividades presenciais e cortes na ciência e na educação

A APUFPR convoca todos os filiados a participarem de nossa próxima assembleia, que será realizada na quinta-feira (21), com primeira chamada às 15h e segunda às 15h30, de forma online, para debater sobre as condições de trabalho dos docentes no retorno às atividades presenciais, prevista para 2022.

Os seguidos cortes orçamentários implementados pelo governo de Jair Bolsonaro, além de colocar em risco o funcionamento das universidades federais, terão impacto também nas condições sanitárias e de segurança das instituições.

Além disso, o governo e o Congresso cortaram 92% do orçamento de 2021 do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), que seriam destinados, principalmente, ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). Os valores foram destinados para 7 outros ministérios, para agradar aos políticos da base governista que poderão usar os recursos para fins eleitoreiros.

O outro ponto da Assembleia será a construção da pauta interna de reinvindicações dos docentes da UFPR. Neste cenário de grandes dificuldades, precisamos debater coletivamente sobre questões e problemas que afetam ao dia a dia dos docentes da UFPR.

 

Assembleia online

Assim como na última Assembleia, a reunião do dia 21 será feita pela plataforma ZOOM, que funciona em celulares e computadores. Recomendamos que o download do aplicativo seja feito antecipadamente: computadorGoogle Play e App Store (Iphone).

Os docentes precisam se inscrever antecipadamente por este link: https://us02web.zoom.us/meeting/register/tZMscOCvrTMoGdH3U5WkUqFXPwGiNYm8wPFI

Você receberá a confirmação por e-mail, enviado diretamente pela plataforma Zoom.

Quem não receber o link de acesso por e-mail imediatamente, deverá solicitá-la à secretaria da APUFPR pelos telefones (41) 99508-3760 e (41) 99981-7835.

Também vale dar uma verificada no LIXO ELETRÔNICO (para quem tem e-mail da UFPR) ou na caixa de SPAM (para quem tem outros e-mails, como o Gmail e Yahoo, por exemplo) para ver se a mensagem não foi parar ali.

 

Assembleia Geral Extraordinária dos docentes da UFPR

Data: quinta-feira (21)

Horário: primeira chamada às 15h e segunda chamada às 15h30.

 

Pauta

1) Informes;

2) Discussão sobre as condições de trabalho dos docentes no retorno às atividades presenciais em 2022;

3) Cortes no orçamento e na Ciência;

4) Construção da pauta interna de reivindicações dos docentes da UFPR;

5) Assuntos gerais.

 

Fonte: APUFPR

vozes-da-ciencia-nesta-quinta-2-debate-mulheres-na-ciencia-e-multicampia.png
30 de agosto de 2021

Vozes da Ciência nesta quinta (2) debate mulheres na ciência e multicampia

Na próxima quinta-feira (2), às 19h, será transmitido o segundo episódio da nova série Vozes da Ciência, criada pela APUFPR para valorizar o conhecimento científico produzido na UFPR e no país, em um momento em que a própria ciência brasileira enfrenta ameaças cada vez maiores.

Par debater o tema “Mulheres na Ciência e Multicampia”, este episódio contará com a astrofísica Rita de Cássia dos Anjos, docente pesquisadora do setor Palotina da UFPR.

Rita tem se destacado na área de Física, com ênfase principalmente na propagação de raios cósmicos e interações de partículas e raios gama.

A docente integra o Observatório de Raios Cósmicos Pierre Auger, em Malargue (Argentina) desde 2014, e o Observatório Cherenkov Telescope Array – CTA desde 2015.

Em 2020, foi vencedora do prêmio Programa para Mulheres na Ciência, promovido pela LOreal Brasil, Unesco Brasil e Academia Brasileira de Ciências. Já neste ano, tornou-se membra afiliada da Academia Brasileira de Ciências (ABC).

A partir de sua experiência, ela discutirá o espaço das mulheres nas chamadas ciências duras, o papel da multicampia no fomento ao desenvolvimento social e econômico de cidades do interior do estado, e a importância campis descentralizados para o ingresso e a permanência das mulheres nas universidades.

O debate será transmitido ao vivo em nossa página do Facebook (clique na estrela para receber a notificação) e em nosso canal do YouTube (não esqueça de clicar no sininho para receber o lembrete). Participe e não perca nenhum episódio!

 

Conheça um pouco mais;

A docente Rita de Cássia dos Anjos concluiu a graduação em Física Biológica na Unesp, mestrado e doutorado na USP, e pós-doutorado no Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics (EUA).

Atualmente, ela é uma das principais pesquisadoras brasileiras na investigação das galáxias starburst, que são sistemas onde há processo intenso e contínuo de formação estelar.

Teve também passagens por instituições como Queen’s University of Belfast (Irlanda), City University of New York (EUA) e Deutsches Elektronen-Synchrotron (Alemanha).

Confira algumas reportagens sobre seu trabalho:
https://forbes.com.br/forbes-mulher/2020/11/donata-meirelles-rita-de-cassia-dos-anjos-fala-sobre-o-trabalho-de-sucesso-para-mudar-nossa-forma-de-pensar-e-viver/

https://super.abril.com.br/ciencia/a-fisica-rita-de-cassia-investiga-a-origem-de-raios-cosmicos-de-alta-energia/

https://www.hypeness.com.br/2020/10/rita-de-cassia-dos-anjos-vencedora-do-mulheres-na-ciencia-sempre-fui-a-unica-preta/

https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2020/11/14/nao-tem-o-basico-astrofisica-compara-fazer-ciencia-no-brasil-e-nos-eua.htm

Fonte: APUFPR

Thumb-AtosForabolsonaro.jpeg
21 de junho de 2021

No dia 19 de junho, embaixo de chuva e frio, a APUFPR se uniu a milhares de pessoas em mais um ato pedindo “Fora Bolsonaro” e “Vacina para todos”. Em Curitiba, o ato novamente teve início na Praça Santos Andrade, onde vários líderes de diversos agrupamentos se pronunciaram, finalizando com uma passeata até a Boca Maldita, na Rua XV de Novembro. No mesmo dia, chegou a 500 mil o número de vítimas da COVID-19 e da má gestão do governo Bolsonaro.

campanha_apufpr_terror3.jpg
7 de outubro de 2019

Poderia ser ficção, mas é real: o terror está à espreita nas Universidades Federais. E cada vez mais perto.

Comandada por um Governo Federal que se alimenta de sonhos e direitos da comunidade universitária, uma série de eventos assombrosos está invadindo as instituições:

– Ameaças e mentiras, espalhando terror psicológico;

– A troca da liberdade universitária por investimentos financeiros, sob a forma de Future-se;

– O caos à produção de conhecimento, por meio do corte de verbas da universidade;

– A destruição de formações e carreiras de milhares de pessoas, através do ataque à reputação de uma instituição centenária.


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS