Professores baianos em greve ocupam as ruas de Salvador

Professores baianos em greve ocupam as ruas de Salvador

2019-04-30T14:42:26+00:0030 abril 2019|

1500 pessoas tomaram as ruas de Salvador (BA) no ato das Universidades Estaduais da Bahia (Ueba) em greve na última quinta-feira (25). Professores, estudantes e técnico-administrativos das quatro universidades participaram da manifestação. O ato, que contou com grande apoio da sociedade, foi do Campo Grande até à Praça Castro Alves.

O ato lançou a campanha do Fórum das ADs que tem como tema “A educação também merece investimento tamanho G”. O Fórum das ADs agrega as seções sindicais do ANDES-SN nas Ueba. A manifestação foi caracterizada por várias intervenções artísticas, com performances, poemas e músicas elaboradas para a ocasião.

Convocado pelo Fórum das ADs, em conjunto com os Comandos de Greve docentes e estudantis, o ato contou com a participação de diversas entidades dos movimentos sociais e do movimento sindical. Participaram o ANDES-SN, a CSP Conlutas, representantes do movimento indígena, movimentos de luta pela terra e pelo território, coletivos políticos e representações do movimento estudantil.

André Uzeda, coordenador do Fórum das ADs avalia positivamente a manifestação. “O ato foi importante principalmente por demonstrar a força, a intensidade e organização da greve nas quatro universidades em todas as regiões do estado, mas também por evidenciar a unidade com a categoria estudantil. Outro elemento importante é ter sido realizado no centro da cidade para que a comunidade perceba melhor os problemas que passam as universidades estaduais baianas.”

Anúncio de corte de salário

Após a forte mobilização, o governo anunciou na imprensa, nesta sexta-feira (26), o corte de salário dos professores. Na última quarta-feira, mesmo sob a ameaça do corte de salários, as rodadas de assembleias docentes decidiram pela manutenção da greve na Universidade do Estado da Bahia (Uneb), na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), a greve continua, e a assembleia acontecerá na próxima terça-feira (30). A direção do ANDES-SN publicou uma nota repudiando o corte de ponto promovido pelo governo da Bahia. Leia aqui. (circular 160)

Em resposta à truculência do governo, o Fórum das ADs publicou uma nota sobre o corte de salário. A greve dos docentes das Universidades Estaduais Baianas cumpriu todos os trâmites jurídicos, conforme previsto na Constituição Federal. Portanto, na avaliação das representações docentes, é uma greve legal e legítima.

Leia a nota do ANDES-SN contra o corte de ponto.

Negocia, Rui!

A greve completou 22 dias nesta segunda (29). Na semana anterior, o governo anunciou, na imprensa, a liberação de promoções docentes. Contudo, a proposta ainda não está concretizada em projeto de lei e não resolve integralmente a questão da fila de espera na Uneb e na Uesb. Além disso, segue sem resposta a situação das mudanças de regime de trabalho e dos demais itens da pauta de reivindicações. O movimento docente aguarda posição do governo.

Até o momento, o governo recusa-se a discutir reajuste salarial e ampliação do orçamento das Universidades. Comprometeu-se somente com a liberação dos R$ 36 milhões contingenciados, que não alcançam nem 50% do valor não repassado às Instituições no ano passado. Além disso, esse recurso é destinado apenas para obras e equipamentos e não atende integralmente ao pleito do movimento que luta pelo aumento de verbas para as rubricas de manutenção e custeio.

Fonte: Fórum das ADs.

Edição de ANDES-SN.