O Dia Mundial da Saúde, o SUS e o Coronavírus

7 de abril de 2020
TEXTO-E-ARTE-APUFPR-7-de-abril-DIA-MUNDIAL-DA-SAÚDE-site.jpg

Hoje, 7 de abril, comemoramos o Dia Mundial da Saúde. Em meio ao caos produzido pela pandemia do novo Coronavírus (que causa a Covid-19), no Brasil temos uma certeza: o Sistema Único de Saúde (SUS) é essencial!

Desde a Constituição Federal (1988), a criação do SUS foi o avanço de maior impacto positivo aos brasileiros. É um dos maiores e mais respeitados sistemas de Saúde pública do planeta.

Por aqui, nos apresentou um projeto de sociedade que articula cuidados individuais e coletivos ao desenvolvimento econômico e direitos humanos. Pautado na universalidade, na integralidade e na equidade, o SUS assegura atenção à Saúde como direito, mesmo com os desafios a se vencer as limitações na área.

 

Muito além do ambiente hospitalar

Apesar do desmanche de políticas públicas que sustentam o SUS e da precarização de outras políticas sociais, o setor da Saúde (pessoal, equipamentos, medicamentos, serviços e vacinas) constitui cerca de 8,5% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

Setores estratégicos de inovação (como biotecnologia, microeletrônica química fina, nanotecnologia, tecnologia da informação, dentre outros) integram a área e refletem em todos os setores da economia.

Foi com o apoio e participação do SUS que o campo de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) se fortaleceu: a Política de Desenvolvimento Produtivo prosperou a capacidade nacional na cadeia produtiva de saúde humana, desenvolvendo e gerando produtos essenciais à Saúde pública, em parcerias com universidades públicas, laboratórios oficiais e empresas com produção local.

O Brasil ganhou uma forte base tecnológica e de cuidados, e pode oferecer à população acesso a melhores condições de vida e igualdade social – desde a gestação e seguindo por toda a vida.

 

Em tempos de Coronavírus

O SUS está sob ataque. Não devido ao Coronavírus: os ataques partem do governo Bolsonaro.

A pandemia está mostrando que seu combate se ampara em projetos, pesquisas e fortalecimento da Saúde pública. Enquanto o presidente da República não reconhecer a Saúde pública como dever do Estado, direito de cidadania e valor solidário, todos nós estamos ameaçados.

Hoje, o SUS é o único sistema de Saúde pública que oferece todo tipo de atendimento a todos. Em tempos de Coronavírus, dengue e tantas outras epidemias que assolam nosso país, a população estaria à míngua sem o SUS.

Em um país com tamanhas desigualdades como o Brasil, o Sistema Único de Saúde é a diferença entre a vida e a morte para milhões de pessoas.

 

Fonte:APUFPR


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS