Notícias Sindicais2019-02-17T23:58:29+00:00

Reunidos em assembleia na última quinta-feira (9/7), os professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), em greve há 43 dias, deliberaram a programação de mobilizações para esta semana. Além do cronograma, a categoria também avaliou o movimento paredista. A greve continua por tempo indeterminado. Na última sexta-feira (10/7), o reitor Milton Marques teve audiência com alguns secretários estaduais para entregar a nova proposta elaborada pela Associação dos Docentes da UERN (Aduern) – Seção Sindical do ANDES-SN. Participaram da reunião o secretário-chefe do gabinete civil, Paulo de Tarso, o secretário de Planejamento e Finanças, Obery Rodrigues, e a secretária de Educação, Betânia Ramalho. Os secretários não apresentaram resposta às reivindicações dos professores da UERN, já que, segundo eles, as decisões devem ser tomadas com a presença da governadora Rosalba Ciarlini. De acordo com a proposta da Aduern, os professores aceitam o pagamento do reajuste em setembro, mas com a ...

O governo não apresentou sua contraproposta à pauta de reivindicações econômicos dos servidores públicos federais, na reunião da última quarta-feira (6/7), como havia sido prometido pelo secretário de Relações Sindicais do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), Duvanier Paiva, durante a marcha nacional do dia 16/6, que reuniu cerca de 8 mil servidores na Esplanada dos Ministérios. No início da audiência, marcada anteriormente para o dia 5/7 e adiada por iniciativa do governo, Duvanier propôs quatro pontos de pauta. Primeiro, discutir o relatório sobre a oficina já realizada sobre o Projeto de Lei (PL)1992/07, que cria a previdência complementar do servidor. Depois, avaliar a proposta de acordo sobre o PL 248/97, que institui a demissão de servidores por insuficiência de desempenho. Em terceiro lugar, sugeriu que eles discutissem a realização de outras oficinas e, por fim, propôs o debate sobre as questões econômicas. Em relação à oficina sobre Projeto ...

No dia 05 de julho os servidores públicos federais realizaram uma passeata pelo Centro de Curitiba. Cerca de 500 servidores participaram do ato que reuniu diversas entidades entre elas a Associação Nacional dos Docentes do Ensino Superior-Sindicato Nacional (ANDES-SN), a Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná (APUFPR-SSind), o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau Público de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral do Estado do Paraná (Sinditest-PR), o Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Previdência e Trabalho (SindiPrevs), a Associação dos Servidores do Incra no Paraná (Assincra), entre outras. A atividade faz parte de um calendário nacional definido em plenária da Coordenação Nacional de Entidades de Servidores Federais (Cnesf) que mobilizou diversos atos em todo o país. Segundo a organização o objetivo da manifestação foi pressionar o governo federal a atender as reivindicações das categorias. “Após um ano e meio de negociações, os servidores públicos esperavam para ...

Nós, técnico-administrativos das Universidades Federais do estado do Paraná, reunidos em Assembleia Geral no dia 07/07/2011, recebemos a orientação do Comando Nacional de Greve com surpresa e indignação. Avaliamos que: 1) A greve cresce e se radicaliza a cada dia, com novas adesões ao movimento; 2) Na UFPR conseguimos o fechamento do sistema de matrículas de graduação para o segundo semestre; 3) Setores essenciais da universidade estão sendo paralisados a cada dia, como o Departamento de Contabilidade e Finanças (DCF), Prefeitura da Cidade Universitária (PCU), Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD) e outros; 4) Foi encaminhado ao Congresso Nacional o PL 1974/2011 que cria a EBSERH, modelo de gestão que somos contrários; 5) Nossa greve está servindo de fagulha para outros movimentos, como dos trabalhadores da IBGE e professores das universidades federais; 6) Fizemos um grande ato no Dia Nacional de Lutas dos Servidores Públicos Federais, parando o centro da cidade e mostrando nossa força; 7) Realizamos uma caravana a Francisco Beltrão quando entregamos documento para assessores ...

A diretoria da APUFPR-SSind se reuniu com os docentes do campus Palotina no dia 1º de julho. Cerca de 30 professores participaram do encontro, que discutiu, no período da manhã, a conjuntura política nacional, as lutas encampadas pelo movimento docente e pelo Andes-SN, a progressão funcional e as especificidades do campus Palotina. Durante a tarde, a assessoria jurídica da entidade realizou um plantão no campus, esclareceu as principais dúvidas dos docentes e informou sobre o andamento de processos de professores que tinham ações decorrentes dos plantões anteriores.   No período da tarde, os diretores da entidade protocolaram na Prefeitura da cidade o ofício solicitando a concessão de uso de um terreno anexo ao campus Palotina. O terreno deverá ser compartilhado pela APUFPR-SSind e pelo Sindtest e abrigará as sedes das entidades. “O vice-prefeito de Palotina já havia sinalizado apoio a essa possibilidade em reunião anterior e agora nós oficializamos esse ...

No dia 15 de junho, os servidores técnico-administrativos da Universidade Federal do Paraná aderiram à greve nacional que já conta com a participação de trabalhadores de outras 47 instituições federais de ensino superior. Segundo dados da Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores das Universidades Públicas Brasileiras (Fasubra), a greve nacional – que completou seu primeiro mês no último dia 6 de julho – conta com a adesão de cerca de 90% da categoria. O movimento grevista na UFPR possui uma pauta de reivindicações local, entregue ao reitor no dia 16 de junho, e outra nacional que foi construída pelos sindicatos filiados a Fasubra. Entre os principais pontos da pauta local estão o estabelecimento da jornada de 30h, contratação de mais servidores, regulamentação dos adicionais ocupacionais e paridade nos conselhos da Universidade. O aumento do piso salarial é uma das principais reivindicações da pauta nacional. Hoje, os servidores técnico-administrativos recebem 1,8 ...

Tramita em regime de urgência na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 1992, de 2007, que institui o regime de previdência complementar e cria a Fundação de Previdência Complementar do Serviço Público (Funpresp). No último dia 27 de junho, o relator do Projeto na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara, deputado Silvio Costa (PTB), apresentou parecer indicando a aprovação do PL. Agora, abre-se o prazo para a apresentação de emendas ao Projeto de Lei, que deverá ser aprovado na comissão antes de seguir para o plenário. Na avaliação da diretoria da Associação dos Professores da UFPR, é preciso que os servidores públicos federais lutem contra a regulamentação da Previdência Complementar prevista no PL. Para a entidade, o Projeto aprofunda o processo – iniciado com a Reforma da Previdência de 2003 – de retirada de direitos dos servidores públicos e de transferência da ...

Os trabalhadores brasileiros entraram 2011 lutando e não está sendo diferente no decorrer do ano. Trabalhadores da construção civil, da mineração, bombeiros, metalúrgicos, servidores municipais e estaduais, professores da rede pública e tantos outros. Os servidores públicos federais estão realizando uma dura campanha desde março. A greve dos trabalhadores técnicos e administrativos das universidades federais já dura um mês. Assim como os professores municipais e estaduais que paralisaram suas atividades em quase todo o país, alguns obtiveram conquistas, outros ainda lutam, como é o caso do Sepe no Rio de Janeiro e de Santa Catarina que conquistou recente vitória com a decretação da legalidade da greve pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho). Está nas ruas a campanha nacional contra o PNE (Plano Nacional de Ensino) e por 10% do PIB (Produto Interno Bruto) para a Educação já. Preparar a SemanaAs lutas vão continuar no segundo semestre e precisamos apoiar cada uma ...

Servidores públicos federais que atuam no Paraná realizaram na manhã desta terça-feira (5) uma marcha pelas ruas do centro de Curitiba, integrando um dia de mobilização nacional do funcionalismo público. Eles aguardam um posicionamento do governo federal sobre reajuste salarial, em negociação com o Ministério do Planejamento. A passeata contou com a participação dos técnicos administrativos das universidades federais no Paraná, que estão em greve há 20 dias. É a única categoria federal que já paralisou a atividade no Estado. Participaram ainda da marcha representantes de diversos sindicatos. Os servidores federais também são contra alguns projetos de lei em trâmite no Congresso Nacional e querem discutir o andamento dos mesmos. Entre eles estão o projeto de lei 549/09, que pretende congelar os salários dos servidores públicos por dez anos, e o projeto de lei 1992/07, que deixaria a previdência social dos servidores para a iniciativa privada. Cada categoria de ...

Voltar