Notícias Sindicais2019-02-17T23:58:29+00:00

O acirramento das lutas dos trabalhadores e jovens marcaram os discursos na abertura do 56º Conad do ANDES-SN, nesta quinta-feira (14/7), em Maringá. “Este Conad, com a tarefa estatutária de atualizar o plano de lutas aprovado no 30º Congresso e, também, de analisar as contas do ANDES-SN, se realiza em um cenário distinto daquele do início do ano, no que se refere à mobilização dos trabalhadores e da juventude no Brasil e no mundo”, afirmou a presidente do ANDES-SN, Marina Barbosa.  Ela informou que, naquele momento, o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão desmarcou a reunião desta sexta-feira (15/2), na qual se comprometera a apresentar uma contraproposta à pauta de reivindicação dos servidores públicos federais. “A postura do governo federal  impõe ainda mais responsabilidade a este plenário: precisamos analisar e definir estratégias para a luta dos docentes”. Além de chamar à atenção para os desafios impostos aos docentes das Federais, a presidente ...

Começou nesta quinta-feira, 14/7, o 56º Conad. Antes da abertura oficial, foi realizado o seminário de Ciência e Tecnologia “Universidade, Produtivismo e Privatização do Conhecimento”, com a exposição dos professores Lucídio Bianchetti, da UFSC, e Luiz Menna-Barreto, da USP/Leste. Bianchetti iniciou sua fala abordando as implicações do produtivismo na Ciência e na vida dos docentes, com destaque  para o sistema Capes de avaliação. Segundo ele, a agência de fomento, ao entrar nas universidades para avaliar seu desempenho, passa por cima da autonomia universitária para dar lugar à “heteronomia”. Para o docente, a ideia da avaliação pelos pares dá um caráter de legitimidade ao processo. Isto gera, em sua opinião, um problema complexo de identidade, que dificulta a resistência.  Outro ponto, segundo ele, que o questionamento do problema é a naturalização do produtivismo na academia. “Qualquer sofrimento deixa de o ser, quando se torna hábito. Este é o ponto-chave”, disse. Identidade e resistênciaNeste contexto, Bianchetti ...

Depois de encerrado o acordo salarial de 2007, pelo qual a recuperação de parte das perdas acumuladas no governo Fernando Henrique Cardoso foi fracionada ao longo do triênio 2008-2010, o governo não voltou a negociar uma política salarial para os professores universitários. A avaliação do movimento docente é que não haverá aumento salarial em 2011 e que a conquista de algum índice de reajuste para 2012 dependerá de uma forte mobilização do setor, já que o prazo para incluir novos investimentos na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2012 se encerra no próximo mês de agosto – quando o documento deve ser enviado ao Congresso Nacional – e até agora o governo federal não apresentou nenhuma proposta.   Esse cenário preocupante de congelamento salarial fez com que docentes de algumas universidades deliberassem pelo indicativo de greve e pautassem essa possibilidade no plano nacional. Em reunião do Setor das Universidades Federais, realizada ...

Os docentes da UFPR estiveram reunidos em assembleia geral da categoria no último dia 29 de junho. Durante a reunião, realizada na sede da APUFPR-SSind, os professores avaliaram a possibilidade de participação da UFPR na greve nacional de docentes que está sendo construída para o segundo semestre deste ano, além de debaterem a participação da entidade no 56º Conselho Nacional das Associações Docentes (Conad) e os princípios para elaboração de uma proposta de progressão funcional.   Greve Nacional A precarização do trabalho nas Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) tem se acentuado no atual momento político. Os servidores técnico-administrativos de 47 universidades federais aderiram à greve nacional, que reivindica aumento salarial, reposição do vencimento básico complementar e o fim das terceirizações. Os professores presentes na assembleia discutiram a necessidade de se incorporarem a luta dos trabalhadores técnicos e decidiram realizar um amplo processo de debate sobre as condições salariais e de trabalho ...

Começou nesta quinta-feira (14), a 56° reunião do Conselho Nacional das Associações Docentes (Conad) do ANDES-SN. O evento, que tem como tema central “Autonomia universitária, trabalho docente e independência sindical”, será realizado entre os dias 14 e 17 de julho, na cidade de Maringá, noroeste do Paraná. A APUFPR-SSind participa do encontro com uma delegação composta por cinco docentes. Durante a assembleia realizada no dia 29 de junho, o presidente da entidade, Luis Allan Künzle,  foi escolhido para representar a seção sindical como delegado. Os professores Rogério Gomes e Melissa de Almeida estarão presentes como suplentes, e os docentes João Negrão e Milena Martinez também participarão do evento como observadores. 56° CONAD O Conad é realizado uma vez por ano, com objetivo de avaliar a atualizar o Plano de Lutas do Sindicato Nacional e deliberar sobre questões de cunho financeiro e organizativo. Nessa reunião, os docentes irão debater também os processos de luta e ...

O governo voltou a decepcionar os docentes, na segunda rodada de negociação da pauta específica da categoria, nesta segunda-feira (11/7). Ao contrário do que havia prometido na reunião anterior, em 22/6, o secretário de Relações Sindicais do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP), Duvanier Paiva, não apresentou uma resposta concreta do governo às reivindicações da categoria. De acordo com o secretário, a maioria das carreiras do funcionalismo sofreu reestruturação das carreiras,  “mas com os docentes isso ainda não aconteceu”, justificou. Duvanier disse ainda que precisa quantificar o total de gastos que o governo terá para atender aos servidores, para só então apresentar sua contraproposta. “Vamos avaliar o espaço de consenso possível, porque temos um curto espaço de tempo, já que o projeto de lei do Orçamento 2012 tem que ser fechado até 31 de agosto e o debate sobre carreira pode ser mais longo. Depois nós poderemos continuar discutindo o assunto, mas ...

O reajuste emergencial de 14,2% no salário dos servidores públicos custará o mesmo valor que o governo consome em duas semanas do pagamento da dívida pública O percentual da receita líquida da União gasto com pessoal, incluindo aposentados e pensionistas, caiu 23% nos últimos 16 anos, conforme comprova estudo elaborado pela Auditoria Cidadã da Dívida a pedido da Coordenação Nacional das Entidades dos Servidores Federais (Cnesf). De acordo com o levantamento, em 1995, no início do seu governo, Fernando Henrique direcionava mais da metade da receita corrente líquida, ou seja, 56% do montante, para os gastos com os servidores públicos federais. No governo Lula, a média aplicada no quadro de pessoal foi de apenas 33%, atingindo o índice mais baixo em 2005, segundo ano do seu primeiro mandato. “Ao contrário do que alega o governo e a grande imprensa, houve uma grande perda da participação dos servidores públicos, comparativamente às demais ...

A avaliação do Caderno 2 do ANDES-SN e o aprimoramento do funcionamento e organização da CSP-Conlutas também estão na pauta do evento O ANDES-SN promove, de 14 a 17/7, em Maringá (PR), seu 56º Conad, com o objetivo de avaliar o Plano de Lutas dos docentes das instituições de ensino superior aprovado para o período e apreciar as contas do Sindicato. Sediado pela Seção Sindical dos Docentes da Universidade Estadual de Maringá – Sesduem, o evento terá como tema central “Autonomia universitária, trabalho docente e independência sindical”. No evento, os docentes irão debater os processos de luta que têm marcado diferentes setores da categoria. No âmbito das instituições estaduais e municipais, o destaque é para a série de lutas em cursos, como as greves e mobilizações ocorridas na Bahia, Piauí e Ceará. O desafio que o setor das IPES enfrenta é combinar a luta jurídica com a política, e desencadear o processo ...

Várias entidades sindicais e movimentos sociais atenderam ao convite proposto pelo Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN) e se somaram a campanha nacional em defesa de que 10% do Produto Interno Bruto (PIB) do país seja aplicado na educação pública. Na reunião realizada no dia 15 de junho, na sede do ANDES-SN, representantes de 25 entidades se comprometeram em dar sequência as atividades da campanha, que devem incluir a realização de um plebiscito ainda 2011 para que o conjunto da população possa se posicionar sobre o tema. Confira o documento de lançamento da campanha intitulado “Por que aplicar já 10% do PIB nacional na Educação Pública?”, que sintetiza os principais elementos que unificam as diversas entidades no enfrentamento ao problema crônico da falta de financiamento para promover educação pública, gratuita e de qualidade no Brasil. ...

Voltar