Notícias Sindicais2019-02-17T23:58:29+00:00

  Os professores da Uern se reuniram hoje (21) em assembleia na sede da Aduern Mossoró. Na ocasião, a categoria expressou insatisfação com o governo do estado já que desde o dia 29 de junho foi elaborada uma proposta e a administração estadual não sinalizou uma resposta oficial. Como conseqüência, os docentes votaram pela continuidade da greve. “É inadmissível que o governo silencie perante a categoria, isso demonstra o descaso do governo com a única universidade estadual do RN. Todas as categorias tiveram negociações com a administração, com exceção da Uern”, foi a fala que fez parte de todos os discursos de avaliação dos professores.   Negociações O Governo está sinalizando que nesta sexta-feira (22) poderá receber a Aduern para oficializar uma resposta às reivindicações dos professores. O encontro que antes estava marcado para Mossoró, agora deverá acontecer em Natal, em horário ainda não definido.   Mobilizações Amanhã (22), será realizada a “1ª Marcha em Defesa da Educação” ...

  Em plenos trabalhos de elaboração da proposta do Orçamento de 2012, o governo federal vem sendo pressionado pelos servidores públicos a conceder reajustes e reestruturações de carreiras cujos impactos nas contas públicas, somados, chegam a R$ 40 bilhões no ano que vem. “Não tem R$ 40 bilhões para os servidores”, disse o secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva. Ele observou que todas as melhorias salariais negociadas nos dois mandatos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva somaram R$ 38 bilhões. Embora ainda não saiba se haverá recursos para reajustes no ano que vem, ele já vem negociando com os sindicatos. A expectativa dos servidores é que em 2012 a política de pessoal não seja tão rigorosa quanto a deste ano, que limitou a R$ 850 milhões o aumento com a folha. “Há acertos que não foram cumpridos”, disse Sérgio Ronaldo Silva, da executiva da Confederação dos Trabalhadores no Serviço ...

Após denúncias referentes à cobrança indevida de mensalidades em programas de pós-graduação da Universidade Federal do Paraná, publicado pelo jornal Gazeta do Povo, mais um caso chega ao conhecimento da APUFPR-SSind. O programa de mestrado em História, na modalidade interinstitucional, entre a UFPR e a Universidade Paranaense (Unipar) está sob investigação do Ministério Público Federal (MPF), Tribunal de Contas da União (TCU) e Polícia Federal (PF).   No edital do mestrado interinstitucional (Minter) em História, que teve início no segundo semestre de 2008, consta que o investimento a ser realizado pelos alunos do programa deveria ser de 30 parcelas de R$750,00, o que totaliza um custo de R$22.500,00. A cobrança de mensalidade em programas de pós-graduação strictu sensu – mestrado e doutorado – vai contra a Constituição Federal de 1988, que determina que o ensino de pós-graduação strictu sensu ministrado por universidades públicas deve ser gratuito. Além disso, a cobrança ...

A 56º edição do Conselho Nacional das Associações Docentes (Conad) do Andes-SN terminou no último dia 17 de julho e os representantes das 54 seções sindicais presentes ao evento retornaram aos seus estados com muitas tarefas a serem encaminhadas. A APUFPR-SSind, representada pelo presidente da entidade, Luis Allan Künzle, participou da 56º reunião do Conselho que teve como tema a Autonomia universitária, trabalho docente e independência sindical. Os professores Rogério Gomes, Melissa de Almeida e Raimundo Tostes estiveram presentes como suplentes, e os docentes João Negrão e Milena Martinez também compareceram ao evento como observadores.   Mobilização O Conselho, que ocorreu entre os dias 14 e 17 de julho na cidade de Maringá, discutiu intensamente o plano de lutas dos servidores públicos federais, principalmente, da categoria docente para os próximos meses. Os presentes elaboraram um calendário de mobilizações para o segundo semestre letivo. A proposta do movimento docente, a partir da análise ...

Cerca de cem pessoas participavam do ato na Reitoria, que foi pacífico, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau Público de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral do Estado do Paraná Servidores técnico-administrativos da Universidade Federal do Paraná (UFPR) ocuparam o gabinete do reitor da instituição, Zaki Akel Sobrinho, na manhã desta quinta-feira (21), por volta das 11h30. O reitor não estava no local no momento do protesto, segundo a assessoria de imprensa da UFPR. Cerca de cem pessoas participavam do ato na Reitoria, que foi pacífico, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau Público de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral do Estado do Paraná (Sinditest). De acordo com os grevistas, a ocupação deve terminar por volta das 13 horas, quando deve haver uma reunião com a diretoria do Hospital de Clínicas. A assessoria de imprensa do hospital não confirmou a ocorrência da reunião. Os servidores da ...

As aulas estão previstas para serem retomadas em 1º. de agosto, mas pode ser que as atividades do segundo semestre tenham de ser adiadas   O calendário acadêmico da Universidade Federal do Paraná (UFPR) poderá sofrer alterações por causa da greve dos servidores técnico-administrativos. O Centro de Computação Eletrônica (CCE), localizado no campus Centro Politécnico, foi fechado e lacrado pelos grevistas na manhã desta quarta-feira (20). Parte dos servidores desse setor – que também é responsável pelas matrículas online – já tinha aderido à greve, porém, alguns ainda estavam trabalhando até essa quarta-feira. As aulas estão previstas para serem retomadas em 1º de agosto, mas pode ser que as atividades do segundo semestre tenham de ser adiadas. O período de matrículas por meio do site da UFPR seria entre 11 e 15 de julho, o que não foi feito por causa da paralisação. Segundo a assessoria de imprensa da instituição, normalmente, os técnicos do ...

Em nota, a APUFPR-SSind (Associação dos Professores da UFPR) se posicionou sobre a suspensão das matrículas na UFPR. Confira o texto na íntegra: A diretoria da APUFPR-SSind vem por meio deste esclarecer o conjunto dos docentes da UFPR a respeito de uma prática ilegal e politicamente condenável que vem sendo produzida pela administração da Universidade. É sabido que com a greve nacional dos servidores técnico-administrativos grande parte das atividades da Universidade está prejudicada. Houve dificuldade para lançamento das notas de fim de semestre e agora são as matrículas que não estão acontecendo pelo sistema eletrônico. A Vice-Reitoria da UFPR, juntamente com a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) e parte dos Coordenadores de Curso, vem fazendo um movimento de pressão sobre os docentes para que estes realizem as matrículas dos alunos de forma manual. A APUFPR-SSind repudia tal atitude, por entender que ela expressa um movimento de interferência sobre a autonomia da categoria em ...

Reitoria pressiona professores a assumirem a realização manual de matrículas A diretoria da APUFPR-SSind vem por meio deste esclarecer o conjunto dos docentes da UFPR a respeito de uma prática ilegal e politicamente condenável que vem sendo produzida pela administração da Universidade. É sabido que com a greve nacional dos servidores técnico-administrativos grande parte das atividades da Universidade está prejudicada. Houve dificuldade para lançamento das notas de fim de semestre e agora são as matrículas que não estão acontecendo pelo sistema eletrônico. A Vice-Reitoria da UFPR, juntamente com a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) e parte dos Coordenadores de Curso, vem fazendo um movimento de pressão sobre os docentes para que estes realizem as matrículas dos alunos de forma manual. A APUFPR-SSind repudia tal atitude, por entender que ela expressa um movimento de interferência sobre a autonomia da categoria em greve e suas legítimas formas de reivindicação. Em assembleia realizada em 29 de junho ...

É com pesar que a APUFPR-SSind informa o falecimento do professor Alvaro Vicente Gonçalves, docente aposentado do departamento de Patologia Médica do Setor de Ciências da Saúde/HC, aos 89 anos. Alvaro esteve presente no movimento docente desde os primeiros anos da APUFPR-SSind, na década de 70, sendo primeiro-secretário na gestão 1977-1979 e diretor social na gestão 1979-1981. Sua mais recente contribuição foi a participação no documentário APUFPR-SSind 50 Anos de História, produzido em comemoração ao cinquetenário da entidade em 2010. No vídeo, Alvaro relata histórias sobre os primeiros anos da APUFPR-SSind, e o processo de compra e inauguração da chácara da entidade. O documentário com a participação do professor Alvaro Vicente Gonçalves pode ser acessado aqui.   O enterro será às 11h no Cemitério Luterano. ...

Voltar