Notícias Sindicais2019-02-17T23:58:29+00:00
Informe
Informe sobre ação de período insalubre anterior a 1990

REQUERIMENTO ADMINISTRATIVO PERMITE AOS PROFESSORES LOTADOS NA APUFPR EM JULHO DE 2004, TEREM SEU TEMPO DE SERVIÇO PÚBLICO EXERCIDO ANTES DE 12/12/1990 EM CONDIÇÕES DE PERICULOSIDADE, INSALUBRIDADE OU PENOSIDADE, CONVERTIDO EM TEMPO COMUM, PELO USO DOS FATORES DE CONVERSÃO 1,4 (PARA HOMENS) E 1,2 (PARA MULHERES). O ANDES – SINDICATO NACIONAL, por meio de sua Seção Sindical APUFPR, ganhou ação coletiva em que foi reconhecido o direito dos professores lotados na Universidade Federal do Paraná e residentes em um dos Municípios quem compõem a Subseção Judiciária de Curitiba, na data da propositura da ação (28/07/2004), à contagem do tempo de serviço público laborado em condições de periculosidade, insalubridade ou penosidade, na qualidade de celetista (anterior à publicação da Lei nº 8.112/1990 de 12/12/1990), mediante a sua conversão em tempo comum com o uso dos fatores 1,4 (para homens) e 1,2 (para mulheres), com posterior averbação pelo respectivo Ente Público de lotação ...

Debate
Debate – Recursos naturais do Brasil: história, soberania e desenvolvimento

O Brasil tem vivenciado um momento de grandes incertezas com relação a gestão de seus recursos naturais. Desde a privatização dos campos do pré-sal, dos leilões de petróleo, até a possibilidade cada vez maior de exploração desordenada de nossas riquezas naturais como florestas e minérios. O governo de Jair Bolsonaro (PSL) não esconde a pretensão de flexibilizar a fiscalização do uso dessas riquezas. É diante desse cenário que a Sociedade Brasileiro de Geologia, o Grupo PET-Geologia e o Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (SengePR) promovem debate a respeito do “Uso dos Recursos naturais do Brasil: história, soberania e desenvolvimento”. O encontro reúne três renomados especialistas para debater quais são os rumos do país nessa área. São eles a economista Ceci Juruá, que tem artigos e documentos técnicos publicados em revistas técnicas e jornais e realiza periodicamente palestras e conferências sobre a conjuntura econômica, e política brasileira e outros temas de ...

Ataque
Ataque às universidades: corte de gastos em federais inviabiliza atividades na UFPR

Em 30 de abril, o Governo Federal aplicou um golpe duro e covarde nas instituições públicas federais de ensino superior. Nessa data, o Ministério da Educação confirmou o bloqueio de 30% dos recursos de todas as universidades federais. Na UFPR, o corte chega próximo a R$ 50 milhões. Em um primeiro momento, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou que os cortes aconteceriam em apenas três instituições: Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Federal Fluminense (UFF). Durante entrevista coletiva, para justificar a escolha, o ministro confirmou que se tratava de retaliação política e classificou como “balbúrdia”, “bagunça e evento ridículo” as manifestações individuais e coletivas pelo direito à democracia, à liberdade de cátedra e a um ensino público autônomo, laico, propositivo, inclusivo e, sobretudo, de qualidade. Ou seja, tomou a decisão por critérios meramente ideológicos. Como sua posição pegou muito mal, e sob o risco de sofrer processo ...

Mec
MEC corta 30% do orçamento de universidades e institutos federais

Depois de anunciar que o MEC cortará verbas de três universidades federais por “balbúrdia”, o ministro da educação, Abraham Weintraub, foi além. Os cortes não serão apenas nos orçamentos das Universidades Federal Fluminense (UFF), da Bahia (UFBA) e de Brasília (UnB). Agora, todas as universidades e institutos federais terão seus orçamentos cortados em 30%. O governo federal anunciou em 29 de março um contingenciamento de R$ 29,5 bilhões do orçamento da União. R$ 5,8 bilhões foram contingenciados do Ministério da Educação (MEC) e R$ 2,1 bilhões do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Agora, Weintraub começa a definir de onde cortará a verba em sua pasta. O ministro decidiu que todas as universidades e institutos federais terão 30% do seu orçamento cortados a partir do segundo semestre. O corte se dará no orçamento para despesas discricionárias. Elas são usadas para pagar, por exemplo, as contas de água e luz, além de serviços de limpeza. ANDES-SN ...

Nota de Repúdio
Nota de repúdio ao ataque transfóbico sofrido pela docente Megg Rayara

A APUFPR-SSind vem a público manifestar seu repúdio ao ataque discriminatório sofrido pela docente da UFPR Megg Rayara Gomes de Oliveira. A professora foi alvo de uma série de postagens de teor transfóbico e lesbofóbico em uma página do Facebook — que não terá seu nome divulgado no site da seção sindical para não dar visibilidade e nem amplificar ainda mais o discurso de ódio anônimo, covarde e reacionário que infelizmente é defendido por parte da sociedade. Os textos atacam a identidade e os temas de pesquisa que são caros à docente. O conteúdo das postagens é uma clara consequência dos tempos de opressão e obscurantismo vividos pelo país, que transformaram redes sociais em um picadeiro para a dialética da intolerância. A construção do conhecimento intrínseca à concepção da universidade pública só é rica e transformadora por ser pautada na inclusão, no diálogo e no questionamento ao status quo. Quando uma docente ...

CORTES
Atenção! Reunião da comunidade universitária nesta sexta (3) vai debater os cortes de R$ 50 milhões na UFPR

A APUFPR-SSind está chamando os docentes, servidores técnico-administrativos, estudantes e suas respectivas entidades representativas para uma reunião às 10h dessa sexta-feira (3), no pátio da Reitoria, para debater os cortes de quase R$ 50 milhões que afetam a UFPR. Também participarão membros da comunidade externa, entidades da sociedade civil e dos movimentos sindical e social. A comunidade acadêmica precisa se posicionar contra esse que se constitui como a maior investida do governo federal contra a educação pública superior desde sua posse. ...

aposentadoria
Reunião de aposentados de abril discute vivências e luta por direitos na aposentadoria

No dia 30 de abril, os docentes aposentados da universidade se reuniram em mais uma reunião mensal do segmento organizada pela APUFPR-SSind. Em uma animada roda de conversa na sede da seção sindical, os professores discutiram as atividades com viés social que passaram a desenvolver após a aposentadoria. Todos tiveram a oportunidade de compartilhar suas vivências e até mesmo convidar outros colegas para acompanhá-los. Os aposentados contaram um pouco sobre suas atividades voluntárias com pessoas em situação de rua, populações em vulnerabilidade social, migrantes e refugiados. Luta docente também esteve em pauta Os participaram ressaltaram um sentimento que compartilham: o de serem eternamente docentes, mesmo após a aposentadoria. Por isso, conversaram sobre a importância de se envolverem na luta pelos direitos da categoria Justamente por sempre carregarem consigo o título de professor, os aposentados falaram sobre a necessidade de se envolverem cada vez mais nos atos e mobilizações por uma educação pública, gratuita, laica e ...

Previdência Social
Confira os e-mails dos deputados paranaenses que podem mudar o rumo da Previdência Social

Aqui estão os e-mails dos deputados paranaenses que irão votar a Reforma da Previdência. Mande uma mensagem para eles reivindicando que votem em favor do povo brasileiro e contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019: dep.alielmachado@camara.leg.br dep.alinesleutjes@camara.leg.br dep.aroldomartins@camara.leg.br dep.bocaaberta@camara.leg.br dep.christianedesouzayared@camara.leg.br dep.diegogarcia@camara.leg.br dep.evandroroman@camara.leg.br dep.filipebarros@camara.leg.br dep.felipefrancischini@camara.leg.br dep.giacobo@camara.leg.br dep.gustavofruet@camara.leg.br dep.leandre@camara.leg.br dep.hermesparcianello@camara.leg.br dep.lucianoducci@camara.leg.br dep.luisacanziani@camara.leg.br dep.luiznishimori@camara.leg.br dep.luizaogoulart@camara.leg.br dep.pedrolupion@camara.leg.br dep.reinholdstephanesjunior@camara.leg.br dep.ricardobarros@camara.leg.br dep.rubensbueno@camara.leg.br dep.sargentofahur@camara.leg.br dep.schiavinato@camara.leg.br dep.sergiosouza@camara.leg.br dep.toninhowandscheer@camara.leg.br dep.vermelho@camara.leg.br dep.zecadirceu@camara.leg.br dep.gleisihoffmann@camara.leg.br Fonte: APUFPR-SSind ...

Reforma da Previdência
Para que investir no que já se mostrou um erro para os próprios brasileiros?

A capitalização se mostrou um modelo fadado ao fracasso em todas as proporções em que foi aplicada — tanto em países inteiros quanto em fundos de Previdência complementar adotados por empresas públicas. No Brasil, há dois exemplos que demonstram a inviabilidade do modelo. A Postalis, criada em 1981 para assegurar os benefícios previdenciários de funcionários dos Correios, é marcada por um longo histórico de má administração, desvios financeiros, fraudes milionárias, inúmeras operações da Polícia Federal, duas CPIs e um rombo de mais de R$ 7 bilhões. Atualmente em equacionamento para tentar reparar o déficit, o fundo de pensão cobra alíquotas extraordinárias de seus beneficiários. Além da contribuição fixa de 8% ao mês, os ativos arcam com percentuais complementares que variam de 3% a 6%. Os descontos também afetam os aposentados, que chegam a perder mais de um quarto dos proventos todos os meses. A história se repetiu na Caixa de Previdência dos Funcionários do ...

Voltar