Nota APUFPR – Solidariedade

6 de maio de 2020
apufpr-nota-1280x716.jpg

Em tempos da instabilidade dos comandos institucionais que fragilizam anseios e ideais republicanos, e inserida na plenitude desta sofrível crise pandêmica, a nação brasileira, olhando o mundo pelas janelas da esperança, se despede, com emoção, de muitas das figuras referenciais que partilharam a construção do perfil artístico e cultural deste país.

Com efeito, ficamos mais pobres, perdemos ícones, vetores do bem, que permaneceram vinculados aos caminhos que traçaram nossa existência. Perdemos Aldir Blanc, um nome emblemático da canção progressista pela redemocratização, e tantos outros que nos fizeram testemunhas de suas obras memoráveis.

Nestes momentos de inquietação a que estamos todos subordinados, a APUFPR manifesta solidariedade plena às famílias enlutadas e expressa profundo pesar pela perda dessas importantes personalidades da cultura nacional. Desejamos, sempre, a esperança da rápida chegada de um mundo renovado e melhor para todos.

Oldemir Carlos Mangili

Diretor de esportes da APUFPR

Caça à Raposa –

João Bosco

O olhar dos cães, a mão nas rédeas

E o verde da floresta

Dentes brancos, cães

A trompa ao longe, o riso

Os cães, a mão na testa:

O olhar procura, antecipa

A dor no coração vermelho

Senhoritas, seus anéis, corcéis

E a dor no coração vermelho

O rebenque estala, um leque aponta: foi por lá!…

Um olhar de cão, as mãos são pernas

E o verde da floresta

– Oh, manhã entre manhãs! –

A trompa em cima, os cães

Nenhuma fresta

O olhar se fecha, uma lembrança

Afaga o coração vermelho:

Uma cabeleira sobre o feno

Afoga o coração vermelho

Montarias freiam, dentes brancos: terminou…

Línguas rubras dos amantes

Sonhos sempre incandescentes

Recomeçam desde instantes

Que os julgamos mais ausentes

Ah, recomeçar, recomeçar

Como canções e epidemias

Ah, recomeçar como as colheitas

Como a lua e a covardia

Ah, recomeçar como a paixão e o fogo

Fonte: APUFPR


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS