Nem a chuva impediu a manifestação em defesa da educação e da ciência

10 de junho de 2022
APUFPR-Nem-a-chuva-impediu-a-manifestacao-em-defesa-da-educacao-e-da-ciencia-SITE.jpg

Nem mesmo o frio e as chuvas que atingiram Curitiba foram suficientes para tirar o ânimo das pessoas que ocuparam a Praça Santos Andrade em defesa da ciência e da educação na quinta-feira (9).

Organizado pela APUFPR, junto com outras entidades, o ato foi uma reação ao novo corte orçamentário realizado pelo governo de Jair Bolsonaro no último dia 27 de maio, que retirou R$ 3,2 bilhões da educação pública e R$ 3 bilhões da ciência.

 

“Sucateamento”

A vice-presidente da APUFPR, Andréa Stinghen, ressaltou os impactos do corte linear de 14,5% no orçamento de manutenção de todas as universidades federais, sobretudo na prestação de serviços, nos restaurantes universitários e até em pagamento de água, luz e telefone: “É o sucateamento da universidade pública brasileira (…) Cada vez mais a educação pública é deixada em segundo plano pelo desgoverno Bolsonaro”, afirmou.

As bandeiras e cartazes em defesa da universidade e da ciência fizeram companhia aos guarda-chuvas, e também ao apoio da população que circulava pela reunião.

Segundo Mariane Siqueira, do SINDTEST-PR, nossas universidades correm o risco de ter seu funcionamento comprometido. “Por isso estamos aqui, para dizer: basta de cortes na Educação”.

“Bolsonaro, pague o que nos deve”, resumiu o presidente da APUFPR, Paulinho Vieira.

Confira como foi o protesto no vídeo produzido pela APUFPR:

Fonte: APUFPR


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS