Eleições do ANDES-SN terá quatro chapas na disputa. Conheça!
Foto: Andes-SN

13 de fevereiro de 2023
eleicoes-andes-1280x853.jpg
Eleições Andes-SN
Foto: Andes-SN

Pela primeira vez em quatro décadas de existência do ANDES-SN, quatro grupos políticos disputarão a diretoria do Sindicato Nacional, na eleição que deve ocorrer em maio. Os grupos se registraram no dia 11, durante o Congresso da entidade, quando também apresentaram suas propostas. Na hora do registro, é exigida apenas a inscrição dos nomes do “triunvirato” (presidente, secretário-geral e 1º tesoureiro).

A Chapa 1, intitulada “Andes pela Base, Ousadia para Sonhar, Coragem para Lutas”, é apoiada pela diretoria atual (grupo que controla o ANDES-SN há mais de 20 anos) e liderada pelos professores Gustavo Seferian, da UFMG; Francieli Rebelatto, da Unila; e Jennifer Webb Santos, do Colégio de Aplicação da UFPA. 

A Chapa 2, “Andes-SN Classista e de Luta”, é um racha do grupo que vem dirigindo o ANDES-SN desde 2000. É formada pelo professor André Guimarães, da UFPA; pela professora Celeste dos Santos Pereira, da UFPel; e por Welbson do Vale Madeira, da UFMA. 

A Chapa 3, “Renova Andes”, que tem o triunvirato composto pelo professor Antônio Pasquetti, da UnB; pela professora Eleonora Ziller, da UFRJ; e pela professora Erika Suruagy, da UFRPE, é o maior coletivo de oposição à direção atual do ANDES-SN, e tem apresentado críticas à metodologia das discussões realizadas nas instâncias do sindicato nacional (que afasta professores que não são “experientes” no movimento sindical), além dos posicionamentos equivocados sobre conjuntura e falta de capacidade de mobilização, de articulação e de efetividade na defesa dos docentes. O atual presidente da APUFPR, Paulinho Vieira Neto, também está compondo esta chapa, como candidato a um dos cargos da diretoria executiva.

Já a Chapa 4 se apresenta como representante da Quarta Internacional e chama-se “ANDES-SN classista: romper com a capitulação para lutar por salários, direitos e pelo socialismo”. É encabeçada pela professora Soraia Carvalho, da UFPE; pelo professor Raphael Góes Furtado, da UFES; e pela professora Gisele Cardoso Costa, da UFMA.

 

Fonte: APUFPR


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS