Docentes da UFPR vão negociar as progressões acumuladas junto à Progepe

ASSEMBLÉIA-SOBRE-PROGRESSÕES-17_10-MINIATURA-YT-1280x720.jpg

Os professores da UFPR decidiram, em assembleia geral no dia 17, no auditório da APUFPR, dar continuidade a negociação do direito às progressões acumuladas junto à Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe) da UFPR.

“Isso causava uma série de problemas para os docentes. Alguns tiveram suas progressões atrasadas e chegaram a receber um salário menor. Agora vão poder recuperar o que é de direito”, explica o presidente da APUFPR-SSind, Paulo Vieira Neto.

Desde que a nova gestão assumiu o sindicato, a luta para reconhecer esse direito dos docentes às progressões acumuladas e sua implementação tem sido incansável.:

“Agora nós vamos negociar com a Progepe. Atualmente são pelo menos 153 professores que têm esse direito, mas eu acredito que tenham muito mais envolvidos. Para todos eles, há uma possibilidade de solução definitiva”, completou Paulo Vieira.

Prazo

Lembrando aos docentes que ainda não fizeram seus pedidos administrativos de progressões múltiplas (acumuladas) devem entrar em contato com a APUFPR o mais rápido possível. O prazo final para os pedidos encerra em 25 de outubro.

Isso só é válido aos que ainda não foram atendidos. Se essa é a sua situação ou se você tem dúvidas sobre essa questão, entre em contato imediatamente com a APUFPR pelo telefone (41) 3151-9107.

Histórico

Agosto de 2019 foi um mês importante para a história da APUFPR. No dia 20, o sindicato conquistou a vitória no TRF4 sobre a questão das progressões acumuladas. O caso se arrastava desde 2017, quando a entidade de defesa dos docentes da UFPR propôs ação civil pública com o objetivo de pleitear o reconhecimento do direito dos professores às progressões acumuladas e por sua implementação.


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS