COUN-UFPR aprova a exigência de ‘passaporte’ vacinal no retorno às atividades presenciais

coun-ufpr-aprova-a-exigencia-de-passaporte-vacinal-no-retorno-as-atividades-presenciais.jpg

COUN-UFPR aprova a exigência de ‘passaporte’ vacinal no retorno às atividades presenciais

O Conselho Universitário (Coun), órgão máximo deliberativo da Universidade Federal do Paraná (UFPR), se reuniu hoje (12) em sessão extraordinária e deliberou pela exigência do comprovante vacinal contra a Covid-19 para ingresso e permanência nas dependências da instituição. Os conselheiros também aprovaram a apresentação do teste tipo RT-qPCR (conhecido como PCR), realizado no máximo há 72h, como uma alternativa. Nesse caso, os exames deverão ser custeados pela pessoa que não se vacinou.

O trabalho remoto não será mais uma opção para quem não quiser se vacinar. Isso significa que a ausência de vacinação implicará em falta, com as consequências previstas em lei para todos os membros da comunidade acadêmica.

Para a APUFPR, a decisão reafirma o compromisso da instituição com a segurança sanitária de docentes, servidores técnico-administrativos, estudantes, trabalhadores terceirizados, familiares e de toda a sociedade, e o respeito aos princípios da ciência, já que a vacinação tem se apresentando como o principal fator de diminuição de mortes e internamentos em condições graves em decorrência do novo Coronavírus.

Essa era uma das principais reivindicações feitas pela Assembleia Geral Extraordinária dos docentes, realizada em novembro do ano passado. A diretoria da APUFPR levou à Administração da UFPR e ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) o documento final da Assembleia, contendo o rol de condicionantes da categoria para o retorno às atividades presenciais na instituição. Entre eles, estava a exigência de que as atividades presenciais nos campi da UFPR somente sejam realizadas por pessoas com esquema vacinal completo contra a Covid-19, cujo procedimento de controle será regulado por ato próprio da Administração Central

Anterior à reunião do Conselho nesta quarta-feira, em nota conjunta da APUFPR, Sinditest-PR e DCE-UFPR foi reiterada a importância de se exigir e cumprir protocolos rígidos para conter a disseminação do novo Coronavírus dentro da instituição, seguindo o preceito constitucional de autonomia universitária. “O enfrentamento a uma crise com essa magnitude não pode se basear em decisões individuais. Requer um compromisso coletivo, e a vacinação em massa, neste momento, é a principal expressão desse compromisso, especialmente para proteger os grupos mais vulneráveis e aqueles mais suscetíveis ao desenvolvimento das formas mais graves da doença (cujas causas ainda não foram completamente desvendadas pela comunidade científica internacional),” diz a nota das entidades, que você pode acessar aqui.

A resolução aprovada prevê que estarão isentos da apresentação da comprovação apenas aqueles que comprovarem a contraindicação médica para a administração da vacina, e que os protocolos de biossegurança, como uso de máscaras e álcool 70%, devem permanecer como parte da rotina na instituição.

 

Fonte: APUFPR


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS