Comunidade Universitária da UFPR se mobiliza contra a MP 520 no Dia Nacional de Luta dos Servidores Públicos

Comunidade Universitária da UFPR se mobiliza contra a MP 520 no Dia Nacional de Luta dos Servidores Públicos

2018-12-03T11:12:59+00:0026 maio 2011|

Na próxima quarta-feira (28), o Conselho Universitário da UFPR se reúne para definir um posicionamento da instituição a respeito da Medida Provisória n° 520, que cria a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares.

A diretoria da APUFPR-SSind e das outras três entidades representativas da comunidade universitária que compõem o Fórum dos Dirigidos – ASUFEPAR, DCE e SINDITEST – estarão presentes na reunião do Conselho para apresentar seu posicionamento sobre a MP.

As entidades avaliam que a proposta é prejudicial para o funcionamento das universidades e dos Hospitais Universitários e que o seu conteúdo deve ser rejeitado na íntegra. No último encontro do Fórum dos Dirigidos – realizado no dia 19 de abril –, os participantes elaboraram uma moção de repúdio à MP 520 que será encaminhada ao Conselho Universitário. Também decidiram solicitar que o Coun endosse a posição de rejeitar a medida provisória e lutar para que a proposta seja retirada de tramitação no Congresso Nacional.

28 de abril: Dia Nacional de Luta

A ação conjunta das três categorias no Conselho Universitário da UFPR faz parte do Dia Nacional de Luta dos Servidores Públicos Federais. Durante o dia 28 de abril, serão realizadas manifestações em diversos estados do Brasil com temas relacionados à Campanha Salarial Unificada dos Servidores Públicos Federais.

A retirada da MP 520, que hoje tramita no Congresso Nacional, é uma das pautas de reivindicação da Campanha.

Confira a moção de repúdio aprovada no III Encontro do Fórum dos Dirigidos:

MOÇÃO DE REPÚDIO E PELA RETIRADA DA MP520

O Fórum dos Dirigidos da UFPR, organizado pelas entidades: APUFPR, SINDITEST-PR, DCE e ASUFEPAR, confirma sua defesa do serviço público gratuito de qualidade, do SUS, e dos hospitais universitários como instituições vinculadas às IFES, espaços da relação orgânica entre o ensino, a pesquisa e a extensão, para a formação profissional qualificada na área da saúde e demais áreas do conhecimento.

Portanto, este fórum rejeita a MP520 e com ela a proposta de criação da EBSERH entendendo que ela legitima um processo de privatização dos hospitais universitários e com isso abre as portas para um processo maior que intensificará a privatização da universidade pública.

O Fórum exige a imediata retirada da MP520 do Congresso Nacional por avaliar que esta traz inúmeros prejuízos à sociedade brasileira, a saúde e educação como bens públicos.

Curitiba, 19 de abril de 2011.