APUFPR-SSind participa de encontro sobre assuntos de aposentadoria do ANDES-SN

24 de outubro de 2017

imp-ult-743963724Em 29 e 30 de setembro, foi realizado o XIX Encontro de Assuntos de Aposentadoria do ANDES-SN em São Luís (MA), com o tema Aposentadoria como direito à vida, em tempo de ataques às conquistas dos trabalhadores. A diretora social da APUFPR-SSind, Maria Suely Soares, representou a entidade no evento, que discutiu as ameaças da Reforma da Previdência à classe trabalhadora e questões relacionadas ao trabalho dos docentes e à conquista da aposentadoria.

Um dos debates abordou o adoecimento da categoria em relação ao cenário da educação pública no Brasil. Os professores vêm enfrentando condições precárias de trabalho, resultado dos desmontes nas universidades e, além disso, as exigências de produtividade, a sobrecarga de tarefas e o acúmulo de funções afetam diretamente a qualidade de vida dos docentes.

As discussões sobre o trabalho também envolveram o significado da aposentadoria como um processo de transição na vida do trabalhador que pode gerar muitas dúvidas e angústias. Segundo Maria Suely, continuar participando de atividades promovidas pela entidade é uma maneira de se manter ativo dentro da categoria mesmo após a aposentadoria.

“Aposentar-se não é sinônimo de inatividade. Na APUFPR-SSind temos diversos eventos, como a reunião mensal dos aposentados para discutir assuntos relevantes, apreciar arte e cultura e promover momentos de lazer e confraternização. É também uma forma de trocar informações sobre a conjuntura política e sobre situações que envolvem a categoria docente”, reforça.

Reforma da Previdência

Apesar de o governo de Michel Temer não ter força política para aprovar a Reforma da Previdência ainda em 2017, é provável que as novas regras sejam votadas em um futuro próximo. O principal retrocesso diz respeito à idade mínima do trabalhador (65 anos para homens e 62 para mulheres) e ao tempo de contribuição para ter direito à aposentadoria integral.

As mudanças poderão atingir todos os trabalhadores, inclusive servidores públicos e professores. A obrigatoriedade de contribuir por 40 anos para receber 100% da aposentadoria fará com que muitos prolonguem a vida laboral ou se aposentem com valores reduzidos, atingindo principalmente as camadas mais pobres da população.

Para servidores públicos, o tempo mínimo de 25 anos de contribuição vale desde que cumpridos 10 anos de serviço público e cinco anos no cargo em que se dará a aposentadoria, sem distinção de gênero e ainda com valores reduzidos em até 30% em relação ao teto de aposentadoria.

Fonte: APUFPR-SSind


Últimos posts



BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS