Dia da Consciência Negra e a defesa das universidades públicas

apufpr-dia-da-conciencia-negra-s.jpg

O dia 20 de novembro é a data da resistência, da luta e da memória de milhões de negros brasileiros e de todo o mundo por uma sociedade mais inclusiva e antirracista.

No Dia da Consciência Negra, vamos nos lembrar de Enedina Alves Marques, a primeira engenheira negra do Brasil e a primeira mulher a se formar na antiga Faculdade de Engenharia da Universidade do Paraná, a nossa UFPR. Ela nos deixou um grande legado, atuando em obras como a da Usina Capivari-Cachoeira, do Colégio Estadual do Paraná e também da Casa do Estudante Universitário.

Vamos nos lembrar também de Vanessa Gonçalves da Rocha, a primeira pesquisadora a defender uma tese após frequentar a Turma Quilombola do Curso de Formação Pré-Acadêmica Afirmação na Pós UFPR.

A mestre apresentou um trabalho sobre a constituição da docência para a educação no Colégio Estadual Quilombola Diogo Ramos. O projeto nos mostra como é importante o respeito às histórias e às memórias de cada indivíduo para a geração de conhecimento e para a formação cidadã.

Vamos nos lembrar de Russel Cerilia, haitiano que estuda no curso de Administração da UFPR. Mesmo distante de sua terra natal e de seus entes queridos, demonstra orgulho de seus aprendizados e também de sua cultura. Para esse jovem, aprender é se libertar a cada dia e, com esses princípios, cultiva amizades e um carinho especial pela universidade.

Vamos nos lembrar também dos coletivos estudantis e de todos os docentes negros que fazem da universidade um espaço de debate saudável, promovendo o respeito às diversidades.

O legado da UFPR é de luta e a população negra têm um espaço consolidado nessa história.

E em todo o Brasil, desde 2018, a maior parte dos estudantes que frequentam o ensino superior público são negros. Um avanço inegável, reflexo das políticas de inclusão colocadas em prática a partir dos anos 2000.

Para nós, da APUFPR, defender as universidades públicas é gerar oportunidades para milhões de Enedinas, Vanessas, Russels, e tantos outros estudantes, técnicos e professores que ajudam a transformar a nossa sociedade.

 

Fonte: APUFPR


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS