A Reforma Administrativa tira de você para dar para os bancos

apufpr_camapanha_reforma_administrativa-d.jpg

Responda rápido: qual o principal gasto do governo brasileiro?

Se você pensou “com o salário dos servidores”, errou feio.

Até setembro de 2020, o governo gastou cerca de R$ 45% do Orçamento Federal (mais de R$ 1 trilhão) com o pagamento de juros e amortização da dívida pública (que nunca foi auditada como determina a Constituição) para o sistema financeiro (de onde veio o ministro da Economia, Paulo Guedes).

Isso mesmo. Quase metade do gasto do governo é com os bancos e com as instituições financeiras, num sistema de rolagem eterna criado para nunca ser pago.

Com salários dos servidores que garantem o funcionamento do país o governo gastou 13,5% do orçamento. Muito menos, né?

Pior. Sem comprovar o que diz, o governo afirma que a Reforma Administrativa vai “economizar” R$ 300 bilhões em 10 anos.

Para isso, precisaria destruir os serviços públicos e deixar milhões de brasileiros sem acesso a atendimento de qualidade nas diversas áreas, inclusive na Saúde e na Educação, para economizar em uma década 1/3 do que o governo gasta num ano com os bancos!

Fora os R$ 348,4 bilhões que o governo abriu mão em isenções fiscais para grandes empresas.

Está entendendo para quem foi feita essa Reforma Administrativa?

 

#ReformaAdministrativaNão #ServiçoPúblico #ValorizeOServidor #DocenteDizNãoàReforma

 

Fonte: APUFPR


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS