Nossa solidariedade aos professores e coordenadores demitidos pela Universidade Positivo

Apufpr-Nossa-solidariedade-aos-professores-coordenadores-demitidos.jpg

Adquirida em dezembro de 2019 pelo Grupo Cruzeiro do Sul, de São Paulo, a Universidade Positivo (UP) demitiu coordenadores de curso em plena pandemia da Covid-19.

A denúncia foi feita Sindicato dos Professores do Ensino Superior de Curitiba e Região Metropolitana (Sinpes), que representa os docentes das universidades privadas da região da capital.

Além dos desligamentos, que podem chegar a centenas nos próximos dias, a direção da UP deixou de pagar direitos relacionados a adicional noturno, reduziu unilateralmente salários e cargas horárias de vários docentes, além de aumentar a carga EAD de cursos semipresenciais.

Na última quarta-feira (1), vários coordenadores de cursos receberam a notícia da demissão em uma reunião de cinco minutos. A decisão revoltou estudantes, pois muitos desses coordenadores foram responsáveis por estruturar ou recuperar os cursos que vinham liderando. Campanhas de apoio pedem o retorno dos professores.

A Cruzeiro do Sul tem cortado reiteradamente as cargas horárias de docentes, além de suspender projetos de ensino e extensão como forma de “economia”. Segundo o Sinpes, há uma diretriz dos novos donos da UP em diminuir os custos de operação em até R$ 3 milhões ao mês, incluindo folha de pagamento. Tudo em nome do aumento do lucro.

 A APUFPR se solidariza com os docentes demitidos da Universidade Positivo e espera que a administração volte atrás dessa decisão.

 

 

Fonte: APUFPR


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS