[Além das 8] O laboratório que não têm hora para contribuir à saúde da população

MINIATURA-ALÉM-DAS-OITO-LATOS-SITE-NOVO.jpg

Os professores do Departamento de Engenharia Química da UFPR, Luciana Igarashi Mafra e Marcos Mafra, são coordenadores do Laboratório de Termodinâmica e Operações de Separação (LATOS) e relatam, no episódio de hoje da série Além das 8, o trabalho no campo da tecnologia alimentar que não tem hora para acabar.

Responsável por pesquisas científicas e aplicadas à segurança alimentar e melhoria da qualidade de vida, o Laboratório de Termodinâmica e Operações de Separação (LATOS) da Universidade iniciou suas atividades em 2008 para estudar as propriedades termodinâmicas e a aplicação dos produtos por ele desenvolvidos.

Hoje, suas atividades estão direcionadas também para áreas novas, como ensaios ambientais e detecção de organismos geneticamente modificados. Com matrizes da Amazônia e de outras regiões, a equipe extrai e avalia os benefícios de certos compostos para a saúde humana.

E, já que a pesquisa não pode parar, a dedicação dos pesquisadores do LATOS transpõe uma jornada comum de trabalho. Com frequência, em fins de semana, feriados e férias é possível encontrar a equipe atuando no laboratório.

Embora despercebida por uma parcela do país, a união de forças de pesquisadores, docentes, coordenadores e estudantes aplicada às pesquisas do LATOS é mais uma contribuição da Universidade Federal à sociedade.

E é esse trabalho extenuante, mas muito prazeroso, que professores e professoras da UFPR realizam após as oito horas de docência na UFPR. Conheça:

[Além das 8] O laboratório que não têm hora para contribuir à saúde da população

O sexto episódio de #AlémDas8H apresenta o trabalho do Laboratório de Termodinâmica e Operações de Separação (LATOS) e sua importante contribuição para a saúde da população:

Publicado por APUFPR-SSind – Associação dos Professores da UFPR em Sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Além das 8

A série é uma criação original da APUFPR, em resposta às mentiras do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que insiste em dizer que os docentes de universidades federais trabalham apenas oito horas semanais. Saiba mais, clicando aqui. Confira os episódios anteriores:

[Episódio 1]Laboratório da UFPR é destaque na preservação ambiental

[Episódio 2]Segundo episódio conta o trabalho de pesquisa e inovação de Engenheira Mecânica da UFPR

[Episódio 3] O professor e o laboratório que são sinônimos de excelência na análise de combustíveis

[Episódio 4] O projeto que mostra que ser docente é navegar em águas profundas do conhecimento

[Episódio 5] Quando a Medicina e a Geologia se encontram para salvar vidas

Fonte: APUFPR


BOLETIM ELETRÔNICO


REDES SOCIAIS