ANDES_SN2

Nos últimos dias, entidades sindicais estão sofrendo ataques institucionais, que violam o direito à livre manifestação. Na manhã de hoje (25), a Polícia Federal realizou uma operação na Associação dos Docentes da Universidade Federal de Campina Grande (ADUFCG). Com um mandado de busca e apreensão, os policiais recolheram panfletos que estavam sendo distribuídos pela seção sindical do ANDES-SN na região.

O material apreendido continha um texto intitulado Manifesto em Defesa da Democracia e da Universidade Pública. O despacho expedido pelo juiz eleitoral Horácio Ferreira de Melo Júnior classificava os folhetos como “material de campanha em favor do candidato à Presidente da República FERNANDO HADDAD número 13 do PT”.

Entretanto, o material não continha nenhuma alusão ao candidato citado pela ordem judicial.

Os panfletos em questão chegaram a ser disponibilizados na página oficial da ADUFCG. O conteúdo reforça a luta da seção sindical por valores como a autonomia universitária, a valorização da carreira docente, a estabilidade dos servidores públicos e a defesa da vida, da diversidade, da democracia e da dignidade humana. Confira o material clicando aqui.

ANDES_SNAlém do material gráfico, os policiais também apreenderam os discos rígidos de computadores da ADUFCG. A ação acontece uma semana depois que as seções sindicais vinculadas ao ANDES-SN passaram a se posicionar publicamente contra o ódio e a intolerância política, que vem assolando o país nas últimas semanas.

A diretoria da APUFPR-SSind reafirma seu amplo apoio e solidariedade aos colegas de Campina Grande, que são vítimas de uma ação arbitrária e injustificada – e que, além de tudo, excedeu o que havia sido estipulado no mandado ao apreender também os patrimônios da entidade.

O movimento sindical e a luta docente não serão intimidados por nenhum abuso de poder motivado por autoritarismo e desrespeito aos direitos democráticos. Por isso, APUFPR-SSind reafirma a resistência em defesa da democracia e da livre manifestação.

Fonte: APUFPR-SSind