Na última quarta-feira (16), a APUFPR-SSind realizou uma Assembleia Geral Extraordinária em sua sede para debater com os docentes os impactos da Emenda Constitucional (EC) 95/2016, que congelou o orçamento governamental para áreas prioritárias – como saúde e educação – por 20 anos.

Durante o encontro, os docentes também puderam traçar estratégias para enfrentar os retrocessos estabelecidos pela medida.

O presidente da APUFPR-SSind, Herrmann Vinícius de Oliveira Muller, esclareceu que o combate à EC 95/2016 deve ser prioridade no próximo período. “Essa Emenda é originária da chamada PEC da Morte, que recebeu esse apelido justamente por ser a base de todos os retrocessos que estamos vivendo, incluindo a Lei das Terceirizações”, explicou.

Entre os direcionamentos sugeridos pelos docentes e aprovados com unanimidade pela plenária, estão visitas aos departamentos da universidade, com a distribuição de cartilhas didáticas sobre a EC 95/2016; reforçar a luta pela auditoria da dívida pública – cujos juros exorbitantes representam uma das principais alegações do Governo Federal para a implantação de medidas prejudicam a classe trabalhadora; e a organização de uma semana nacional de mobilização contra a Emenda, que deverá ser realizada na primeira quinzena de agosto – prazo máximo para a homologação de candidaturas para as eleições gerais deste ano.

As diretrizes estabelecidas pelo coletivo serão formalizadas e levadas pela comitiva da APUFPR-SSind para o 63º CONAD.

Assembleia definiu representantes que irão para o 63º CONAD do ANDES-SN

Durante a Assembleia, também foi realizada votação para escolha do delegado e dos observadores que representarão a APUFPR-SSind no 63ª CONAD do ANDES-SN, que será realizado em Fortaleza.

O CONAD é uma instância deliberativa nacional formado pelas seções sindicais do ANDES-SN. A 63ª edição do encontro acontecerá de 28 de junho a 1º de julho, em Fortaleza. A APUFPR-SSind enviará um grupo de 9 participantes – um delegado e oito observadores – sendo que apenas o delegado terá poder de voto no evento.

O delegado eleito foi o presidente da entidade, Herrmann Vinícius de Oliveira Muller, com os observadores Sandra Mara Alessi, Cássio Alves, Milena Martinez, Paulo Perna, Maria Suely Soares, Raimundo Tostes, João Negrão e Márcia Marzagão.  A suplente de observador será Arislete Dantas de Aquino.

O grupo debaterá com as outras seções, em âmbito nacional, a luta contra a EC 95/16, a Reforma Trabalhista e a Lei das Terceirizações, além de pontos de pauta locais e outras questões nacionais.

Fonte: APUFPR-SSind